F-1 lança campanha anti-racismo antes do GP da Espanha

Idéia da FIA é dirimir as manifestações racistas que o piloto inglês Lewis Hamilton sofreu no começo do ano

ALAN BALDWIN, REUTERS

24 de abril de 2008 | 13h30

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) lançou, nesta quinta-feira, uma campanha anti-racismo no circuito de Barcelona que receberá no fim de semana o Grande Prêmio da Espanha. Durante testes em fevereiro, o piloto britânico da McLaren, Lewis Hamilton, foi alvo de ofensas racistas no autódromo. "Com o apoio da comunidade da Fórmula 1, o lançamento da campanha EveryRace envia uma mensagem que a discriminação e o preconceito não podem estar espaço no esporte e na sociedade", disse a FIA em comunicado. A campanha promove o site www.everyrace.net, em que os fãs do automobilismo são encorajados a deixar mensagem de boas-vindas ao esporte de todas as pessoas, independentemente de gênero, raça ou origem. Hamilton, o primeiro piloto negro da história da Fórmula 1 e ex-companheiro de equipe do espanhol Fernando Alonso, foi alvo de ofensas por parte dos espectadores no Circuit de Catalunya. Após o incidente, a FIA disse às autoridades espanholas e dos circuitos que as duas corridas da F1 no país - a outra em Valencia - poderiam ser canceladas se houvesse uma repetição das ofensas racistas. Nenhum novo caso foi reportado, e a entidade disse nesta quinta-feira que recebeu um relatório positivo da autoridades automobilísticas da Espanha. "A FIA está agradecida à RFEA [Real Federação Espanhola de Automobilismo] e aos responsáveis pelo circuito da Catalunha por sua resposta efetiva e eficiente para esta situação", disse o comunicado. "A FIA tem monitorado as medidas recomendadas e implementadas desde fevereiro e percebeu que nenhum novo incidente aconteceu." Hamilton elogiou os torcedores espanhóis numa prévia da McLaren para a corrida de domingo, a quarta da temporada, deixando claro que não guarda mágoas.  "O Circuito da Catalunya é uma grande pista; não podemos nunca perde-la do calendário", disse ele. "Sempre há corridas competitivas e há muitos torcedores animados."

Tudo o que sabemos sobre:
F-1Fórmula 1GP da Espanharacismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.