F-1 não deslumbra Kimi Raikkonen

O líder da temporada 2003 da Fórmula 1 é tímido, fala pouco e quase sussurrando, e não gosta de falar da vida pessoal. Aos 23 anos, Kimi Raikkonen, da McLaren garante que está conseguindo levar a carreira normalmente e sem deslumbramentos. Ele soma 16 pontos - ficou em terceiro na primeira corrida, na Austrália, e venceu a segunda, na Malásia. O finlandês deixou os grandes favoritos - Schumacher, Barrichello e Montoya - para trás. Mesmo assim, garante que nada mudou após a última corrida, em que conquistou a primeira vitória. "Nada do que aconteceu fez mudar minha vida pessoal. A única coisa que aconteceu foi que vi mais minha cara nos jornais, apareci mais nas televisões, só isso. Com essas primeiras posições, claro que eu e a equipe vamos começar a pensar em títulos", afirma. Apesar da importância da vitória na Malásia, Kimi preferiu uma comemoração mais reservada: "Viajei para a Europa e comemorei com poucos amigos na Suíça." O piloto, que começou a carreira no motocross e a partir dos 18 anos passou a correr com carros, admite que não esperava um início de temporada tão bom. "Claro que a primeira vitória é importante, dá uma sensação boa. É o que todos procuram desde que começam a correr, uma ambição de quem trabalha duro e por tantos anos. Agora, não me preocupo em relação a ser mais pressionado. Foi muito gostoso aquilo tudo, para mim e para a equipe. Esses resultados nos ajudam a ganhar confiança para a temporada", conta. Mas Kimi está de olho nas outras escuderias, que, segundo ele, devem crescer a partir das próximas provas: "Temos dois carros que podem vencer a competição - mais competitivos e mais rápidos do que o da temporada passada. Mas sabemos do potencial da Ferrari e Williams. Difícil é saber o que vai acontecer daqui para frente. O importante é conseguir seguir pontuando e vencendo. A Michelin fez um bom trabalho nas duas primeiras etapas, mas o clima no Brasil é diferente." Sobre o GP do Brasil, o finlandês analisa: "A pista de Interlagos oferece boas oportunidades de ultrapassagens. Mas você tem de ser cuidadoso na largada porque é quando geralmente acontecem os acidentes.É um circuito com grandes variações, com curvas de velocidades média e retas rápidas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.