F-1: Raikkonen vence GP da Malásia e Hamilton lidera Mundial

Campeão mundial vence com tranqüilidade, mas Ferrari acumula erro de Massa e vê inglês na ponta da tabela

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

23 de março de 2008 | 05h35

A Ferrari mostrou neste domingo que o Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1 é uma pista favorável aos seus carros, mesmo que pela metade. O campeão mundial Kimi Raikkonen venceu a prova, sua primeira na temporada, com tranqüilidade e boa vantagem sobre o segundo colocado, o polonês Robert Kubica, da BMW-Sauber, tendo Heikki Kovalainen, da McLaren, em terceiro. Lewis Hamilton, que foi o quinto, é o líder do Mundial.Veja também: Massa saiu da corrida por falta de aderência na curva Raikkonen, Kubica e Kovalainen reclamam dos pneus e do calor Barrichello fala em infelicidade por nova punição na corrida Nelsinho sai novamente sem falar com os jornalistas Briatore diz que carro de Alonso continua em desenvolvimento Classificação - Pilotos e construtores Calendário  Pilotos e EquipesUma vitória que dá mais emoção ao campeonato, pelo insucesso de outros favoritos - e é aí que entra o lado triste da equipe italiana -, como Felipe Massa, que abandonou. A classificação do Mundial de pilotos está embolada, com Hamilton tendo 14 pontos, mais Nick Heidfeld e Raikkonen com 11 pontos, dividindo o segundo lugar.Os outros brasileiros fizeram uma corrida regular e não pontuaram: Nelsinho Piquet, da Renault, foi 11.º, e Rubens Barrichello, 13.º. O piloto da Honda teve de pagar uma parada de 10 segundos nos boxes por excesso de velocidade numa parada.A próxima corrida será no dia 6 de abril, o GP do Bahrein, em Sakir, com largada às 8h30 (de Brasília).CRISEO abandono na Malásia ficou ruim para Felipe Massa. Ele largou na pole, manteve a ponta após uma rápida briga com Raikkonen na largada, resolvida na primeira curva com o finlandês recuando para não bater, e a manteve até a parada nos boxes, na volta 17. Com uma pequena vantagem e tranqüilo.A situação mudou quando ele perdeu a posição para o campeão do mundo duas voltas depois. O finlandês fez um pit stop 6 décimos de segundo mais rápido e o passou justamente na saída dos boxes, por metros. Depois, Massa fez bons tempos, acompanhou o ritmo, mas, num erro na 30.ª volta - ao fazer a curva para a direita, a Ferrari saiu de traseira e atolou na areia do outro lado da pista, na curva oito. A decepção era visível. "Não sei o que aconteceu. Tive uma sensação estranha", disse, à televisão. A pressão e as especulações sobre a permanência do brasileiro na equipe italiana devem aumentar nos próximos dias, pois ainda não pontuou.ERROSAs previsões foram frustradas sobre a chuva e os acidentes. Ela não caiu durante a corrida, apesar do forte calor (média de 40ºC) e da alta humidade (média de 70%). Logo na largada, a dupla da BMW-Sauber Nick Heidfeld e Robert Kubica se tocou, com prejuízo do alemão, que caiu de quinto para décimo. Ainda antes Timo Glock, da Toyota, novamente chamou a atenção por sua saída de pista. Ele e Nico Rosberg, da Williams, também se tocaram, com Glock abandonando a prova. Já Rosberg, após trocar a asa dianteira do carro, voltou em último lugar e de lá teve muito trabalho para sair. Outro que abandonou foi o francês Sebastien Bourdais, da Toro Rosso, que saiu da pista. Mais adiante, foi a vez de Adrian Sutil, da Force India, na sexta volta, abandonar a corrida. Curiosamente, Mark Webber, da Red Bull, perdeu a lanterna traseira, obrigatória em caso de chuva, ao parar nos boxes para o abastecimento. Deu sorte, pois poderia ser eliminado.O motor Ferrari da Toro Rosso mais uma vez deu problemas. Sebastian Vettel teve de abandonar na volta 41 porque o equipamento quebrou de novo.EMOÇÕESO fato de não ter sido registrado nenhum acidente não significa que não aconteceram disputas de posição. Pelo contrário. O momento mais emocionante foi na quarta volta, quando David Coulthard foi ultrapassado por Nick Heidfeld e Fernando Alonso, na briga pela oitava posição - que ficou com o alemão. O espanhol e o escocês alinharam pneus na reta e o piloto da Renault chegou a tocá-las.Para Lewis Hamilton, a corrida foi de recuperação. A perda de posições imposta pelos comissários na largada (saiu em nono lugar por ter atrapalhado as BMW-Sauber) fez com que ele largasse com tudo. Chegou ainda na primeira volta à quinta posição, mas caiu bastante na primeira parada nos boxes, pelo fato de que, na troca do pneu dianteiro direito, a calota caiu e ficou 19s9 estacionado. Por sorte e competência, conseguiu pontuar e lidera o campeonato.  FÓRMULA 1 - 2008 - GP DA MALÁSIA  Classificação final após 58 voltas: 1.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1h31m18s555 2.º - Robert Kubica (POL/BMW-Sauber), a 19s570 3.º - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 38s450 4.º - Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 45s832 5.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 46s548 6.º - Nick Heidfeld (ALE/BMW-Sauber), a 49s833 7.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 1min08s130 8.º - Fernando Alonso (ESP/Renault), a 1min10s041 9.º - David Coulthard (ESC/Red Bull), a 1min16s220 10.º - Jenson Button (ING/Honda), a 1min26s214 11.º - Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 1min32s202 12.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1 volta 13.º - Rubens Barrichello (BRA/Honda), a 1 volta 14.º - Nico Rosberg (ALE/Williams), a 1 volta 15.º - Anthony Davidson (ING/Super Aguri) a 1 volta 16.º - Takuma Sato (JAP/Super Aguri), a 2 voltas 17.º - Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 2 voltas Não completaram a prova: Timo Glock (ALE/Toyota), volta 1 Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), volta 1 Adrian Sutil (ALE/Force India), volta 6 Felipe Massa (BRA/Ferrari), volta 30 Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso), volta 41Volta mais rápida: Nick Heidfeld, 1min35s366, na 55.ª

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.