F-1 restringe eletrônica só em 2004

Primeiro a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) havia proibido vários recursos eletrônicos, como o controle de tração, já para a primeira etapa do Mundial, dia 9 na Austrália. Depois, cedeu às pressões das equipes e determinou que eles não mais poderiam ser utilizados do GP da Grã-Bretanha, dia 20 de julho, em diante. E nesta sexta-feira a entidade mudou o prazo de novo: o regulamento técnico da Fórmula 1 fica como está até o fim do ano. Só a partir da temporada de 2004 é que o controle de tração, câmbio e sistema de largada automáticos é que não mais poderão ser usados. Não há dúvida de que o recurso das equipes Williams e McLaren, solicitando a arbitragem da Câmara Internacional de Comércio de Lausanne, Suíça, para julgar a validade da alteração da mudança do regulamento, está por trás do anúncio da FIA, nesta sexta-feira em Paris. Os dois times recorreram contra a proibição. Outro motivo é a própria dificuldade técnica e os investimentos necessários para a entidade desenvolver uma espécie de caixa-preta para instalá-la em todos os carros. Os dados recolhidos a permitiriam controlar quem está cumprindo as regras. A maioria das escuderias já trabalhava no desenvolvimento de sistemas de reduzissem em seus carros os efeitos da ausência do controle de tração, por exemplo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.