F-1: trabalhadores ameaçam GP da Austrália

A União Australiana de Serviços (ASU), que controla os trabalhadores do país, ameaça a realização do GP da Austrália de Fórmula 1, que abre o Mundial, no dia 7 de março, em Melbourne. O objetivo da entidade é pressionar autoridades para obter melhores salários e mais segurança para funcionários de seis companhias de energia elétrica do estado de Victória, onde fica a cidade de Melbourne. De acordo com Michael Rizzo, secretário da ASU em Melbourne, os trabalhadores do setor vão se recusar a reparar falhas elétricas, tanto no circuito de Albert Park quanto em outras atrações turísticas, durante o período do GP. ?Isso pode causar um impacto na corrida e em sua preparação. Nós podemos não restabelecer a energia caso haja uma queda?, garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.