F-1: treinos terão novo formato

Depois da definição do regulamento técnico, sexta-feira, a FIA anunciou as novas regras esportivas da Fórmula 1. O sistema de classificação será dividido em duas partes. Sábado, das 13 às 14 horas, haverá a pré-classificação. Os pilotos irão para a pista de acordo com a ordem inversa de chegada da última corrida e não mais como hoje, na ordem direta. O vencedor será o último e não o primeiro. Não haverá restrições quanto ao volume de combustível no tanque para essa sessão.O treino classificatório não mais será na seqüência do pré-classificatório, como agora. Passa a ser disputado no domingo de manhã, entre as 10 e as 11 horas. Uma volta lançada por piloto também e a ordem de entrada na pista é inversa a do resultado da pré-classificação. Não será permitido reabastecer os carros depois da classificação, como este ano. A grande novidade é que o tempo final do piloto não será apenas o do treino classificatório, mas a soma de seus tempos na pré-classificação e na classificação.O modelo foi decidido numa reunião neste sábado, em Interlagos, com a presença dos representantes das equipes, Bernie Ecclestone, promotor do Mundial, e Max Mosley, presidente da FIA. Não está certa ainda a programação da sexta-feira. Ecclestone e Mosley desejam limitar os testes particulares em troca de várias horas livres na sexta-feira. Há resistência, principalmente da Ferrari e Toyota. A proposta dos dois homens que dirigem o automobilismo é realizar algumas sessões de treinos coletivos, ao longo do ano, e seis horas de treinos às sextas-feiras.Foi por isso que a FIA anunciou as limitações de pneus apenas para a pré-classificação, classificação e corrida: um único jogo. Se a direção da Ferrari e da Toyota concordarem em transformar as sextas-feiras no verdadeiro laboratório da Fórmula 1, e não os testes privados, quase não haveria, nesse dia, restrições quanto ao número de jogos de pneus à disposição dos pilotos. A idéia de Ecclestone é de oferecer a quem for ao autódromo na sexta-feira acompanhar um dia inteiro de atividades na pista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.