F1: Brasil vive jejum em Nurburgring

Desde que Emerson Fittipaldi estreou na Fórmula 1, em 1970, os pilotos brasileiros disputaram as 14 provas já realizadas no circuito de Nurburgring, sete vezes intitulada GP da Alemanha, cinco como GP da Europa e duas definidas como GP de Luxemburgo. Curiosamente nunca venceram. Quem mais se aproximou da vitória foi Nelson Piquet, em 1984, com Brabham, e Rubens Barrichello, Stewart, em 1999, quando classificaram-se em terceiro. Até 1976, a pista de Nurburgring media 22.835 metros, a mais longa do calendário. Naquele ano, Niki Lauda, com Ferrari, se acidentou gravemente. O autódromo foi reconstruído e apenas em 1984 voltaria a receber a Fórmula 1, num traçado de 4.542 metros. Hoje mede 4.556 metros. Apesar de chover muito na região Eifel, local do circuito, a cerca de 180 quilômetros ao norte de Frankfurt, a meteorologia não prevê chuva para domingo, quando acontece o GP da Europa.

Agencia Estado,

20 de junho de 2001 | 17h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.