F1: montadoras e Slec perto de acordo

O que parecia ser o início de um perigoso conflito, entre os atuais donos da holding que administra a Fórmula 1 (Slec) e algumas montadoras de automóveis, donas de equipes, transformou-se numa relação menos tensa, com possibilidades, agora, de um acordo entre as duas partes. Os grupos alemães de comunicações Kirch e EM.TV, proprietários de 75% da Slec - os outros 25% são de Bernie Ecclestone -, e os representantes da Fiat (Ferrari), Mercedes (McLaren), Renault (Benetton) e Ford (Jaguar) devem iniciar em breve as negociações no sentido de ceder a essas empresas uma participação na sociedade.Juergen Hubbert, da DaimlerChrysler, do grupo da Mercedes, havia anunciado que não aceitava negociar com o grupo Kirch e exigia a intermediação de Ecclestone na definição da sociedade da Slec. O grande receio das montadoras é que Kirch passe a explorar a Fórmula 1 não mais nos canais abertos de TV, mas através da sua especialidade, a TV a cabo, o que daria a essas empresas, que investem alto na competição, uma exposição bem menor. Segundo a agência Reuters, que citou uma fonte envolvida na história, as montadoras aceitaram a presença do grupo Kirch nas negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.