Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

F1: Schumacher nega desinteresse

Até chegar o GP da Bélgica, 14º da temporada de Fórmula 1, foi tudo festa para Michael Schumacher. Ele tinha vencido 12 das 13 etapas anteriores e em Spa-Francorchamps definiu a conquista do seu sétimo título mundial, com a segunda colocação na prova.Mas, como a partir daí, nas corridas de Monza (Itália) e Xangai (China), Schumacher não venceu, parte da imprensa européia colocou em xeque seu interesse pelo restante do campeonato. Nesta terça-feira, no entanto, o piloto alemão respondeu as críticas através de comunicado no site oficial da Ferrari: "Temos de parar com essa história. Tive um Mundial excepcional, é normal que ao menos uma vez as coisas não saiam com a gente gostaria."Schumacher se referiu ao GP da China, em que nada deu certo para ele. Errou na classificação, ao tentar tirar a pole position de Rubens Barrichello, e depois, ao longo das 56 voltas da prova, não foi nem sombra do piloto supereficiente que costuma ser."Quase tudo deu errado naquele fim de semana. Acho que esgotei a minha cota de não apenas um aspecto não funcionar, mas vários deles ao mesmo tempo", afirmou Schumacher.Depois, já pensando no GP do Japão, que acontece neste domingo, o heptacampeão falou: "Meu pensamento está em Suzuka, pista de onde tenho ótimas recordações." De fato, em 2000, com sua vitória no GP do Japão, Schumacher garantiu à Ferrari o título que buscava há 21 anos. O alemão já ganhou cinco vezes em Suzuka, em 1995, 1997, 2000, 2001 e 2002. Em 2003 terminou apenas em oitavo lugar, mas foi lá que conseguiu ser campeão pela 6ª vez.Tanto não está desestimulado que Schumacher fez questão de participar dos treinos da Ferrari em Jerez de la Frontera, na Espanha, semana passada. E saiu de lá com a melhor volta que um carro de Fórmula 1 já percorreu nos seus 4.428 metros, 1m15s650."Trabalhamos duro para as duas etapas finais e tenho a sensação de que andamos ainda mais para a frente", contou o alemão. "Isso é extraordinário na Ferrari, mesmo depois de tantos títulos, ainda desejamos vencer, todos estão sempre muito motivados."Segundo a assessoria da Ferrari, Schumacher deve desembarcar nesta quarta-feira no Japão, um dia antes do normal nos fins de semana de GP, por conta das 7 horas de diferença entre o horário da maior parte da Europa e Suzuka. O piloto sempre viaja com seu jato particular, um Falcon 2000, com autonomia para deslocamentos transoceânicos. De Genebra, próximo de onde reside, para Nagoya, aeroporto mais perto de Suzuka, são cerca de 10 horas e meia de vôo.Mais Ferrari - De acordo com informações circuladas nesta terça-feira na Europa, o italiano Vitantanio Liuzzi, de 23 anos, campeão este ano da Fórmula 3000, teria assinado contrato com a escuderia para ser seu segundo piloto de testes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.