KARIM JAAFAR / AFP
KARIM JAAFAR / AFP

Fabio Quartararo mira segundo título da MotoGP: 'Não quero nunca mais esquecer o sabor da vitória'

'O que fez a diferença no ano passado foi minha perseverança, fui muito regular e isso é importante', diz o piloto

AFP , O Estado de S.Paulo

04 de março de 2022 | 20h00

"Agora, eu quero o segundo título." Campeão mundial da MotoGP, Fabio Quartararo mostrou sua ambição pela nova temporada, cuja primeira corrida será realizada no domingo no circuito de Losail, no Catar. Depois de três meses entre os compromissos com a imprensa, as férias e a preparação, o francês de 22 anos começa a temporada "com ainda mais motivação, agora que provei, não quero mais esquecer o sabor da vitória".

Acostumado aos tapetes vermelhos desde o título, Quartararo esteve em Paris em fevereiro para a apresentação de uma série da Amazon sobre a temporada da MotoGP, que estreia a partir de 14 de março.

"O que sonha um piloto que realizou seu sonho? "Nunca sabemos se um título será conquistado. Antes de querer ter vários, é preciso conquistar um", diz. "Mas agora eu quero o segundo". "Vou dar o meu melhor todos os anos. Depois, se for um, dois, três, quatro... vamos ver, mas claro que o objetivo é ganhar vários."

Depois de alguns testes discretos de pré-temporada na Malásia e na Indonésia, 'Quarta' não coloca panos quentes: "Esperava muito mais da Yamaha, em termos de motor", explica.

"O objetivo número 2 era ter mais potência" para poder competir frente a frente com a Ducati, a melhor construtora e em grande forma no final da temporada passada, com o vice-campeão mundial Francesco Bagnaia vencendo quatro das últimas seis corridas.

"Agora você tem que estar 100% focado na corrida. No ano passado, também não tínhamos a moto mais potente e atingimos o nosso objetivo. Então, por quê não uma segunda vez?", pergunta.

"Tenho o mesmo objetivo, lutar por vitórias, com essa mentalidade desde o início, sem pensar diretamente no título. O que fez a diferença no ano passado foi minha perseverança, fui muito regular e isso é importante", acrescenta o piloto, que considera Marc Márquez e Bagnaia seus principais rivais, embora também cite o espanhol Joan Mir, campeão em 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.