Valdrin Xhema/EFE - 28/6/2013
Valdrin Xhema/EFE - 28/6/2013

Felipe Massa diz que precisa ser mais consistente nas pistas

Brasileiro sabe que precisa ir bem e pontuar nas próximas provas da Fórmula 1

LIVIO ORICCHIO , O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2013 | 07h50

NICE - O trabalho psicológico que Felipe Massa realiza, assim como o de sua equipe, para mantê-lo em condições de obter as conquistas que uma organização como a Ferrari exige, gera resultados. Apesar do difícil momento no campeonato, por ter cometido quatro erros nas quatro últimas etapas, Felipe Massa demonstra otimismo quanto à sequência da temporada. Disse isso nesta sexta, no último dia de testes de pneus promovido pela Pirelli, em Silverstone. Provavelmente o piloto joga seu futuro profissional na Fórmula 1 no GP da Hungria, dia 28, e no seguinte, Bélgica, dia 25 de agosto.

"Eu sei o que preciso fazer. E estou concentrado para obter o que necessito nas pistas", afirmou, depois de completar, pela manhã de sexta, 69 voltas no veloz traçado inglês. Na corrida do dia 30, cinco pilotos tiveram um pneu dechapado, o que motivou a fornecedora da categoria a impor à FIA essa organização de treino. Fernando Alonso, companheiro de Massa, recusou-se a participar do ensaio. "É perigoso. Não sou piloto de testes da Pirelli."

Massa diagnosticou com resignação a desgastante experiência dos últimos dois meses. "Tenho bom ritmo de corrida. Isso não me preocupa, conforme demonstrei em várias provas. Sim, algumas coisas aconteceram e eu não as terminei", disse. O brasileiro não especificou o que desejou dizer com "algumas coisas". Há dúvidas se de fato duas das quatro saídas de pista, a primeira de Mônaco, dia 25 de maio, e a de Nurburgring, 7, foram decorrentes de seus erros ou falhas no equipamento. Oficialmente, a Ferrari trata como "equívocos do piloto".

"Tenho apenas de me concentrar em manter o bom ritmo que possuo e concluir as corridas. Se nada de estranho ocorrer, vou terminar numa boa colocação", afirmou Massa, sem demonstrar abatimento. Nas quatro últimas etapas, em razão de perder o controle do carro, ele somou somente 12 pontos, enquanto Alonso, 51. "Preciso melhorar um pouco minha consistência, terminar as provas", revelou Massa.

O brasileiro ocupa a sétima colocação no Mundial de Pilotos, com 57 pontos, diante de 123 de Fernando Alonso, vice-líder, e 157 de Sebastian Vettel, da Red Bull, líder. Essa diferença se explica pela sua falta de constância e "azares", como comentou. Quanto aos três dias de ensaios da Pirelli, aproveitados pelas equipes para testar jovens pilotos, Massa falou: "O importante é que nada aconteceu, em primeiro lugar está a segurança".

Os novos pneus, segundo compreendeu, "são mais consistentes e capazes de oferecer maior aderência, mesmo com temperaturas mais baixas". É de se esperar que as corridas se desenvolvam como a última, em Nurburgring, ou seja, ritmos mais regulares, sem tantos altos e baixos no desempenho dos carros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.