Felipe Massa espera ter melhor sorte na F-1 em 2008

Brasileiro destaca desempenho nos primeiros treinos do ano e diz acreditar na disputa do título

REUTERS

23 de janeiro de 2008 | 15h44

Felipe Massa descartou mudar de postura este ano, apesar de ter sido superado por seu companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen, na batalha pelo título da temporada passada da Fórmula 1. O piloto brasileiro terminou o ano de 2007 com três vitórias e o quarto lugar no campeonato. Massa esteve à frente de Raikkonen na maior parte da temporada, até que problemas mecânicos da Ferrari o obrigaram a abandonar o Grande Prêmio da Itália, em setembro. O finlandês, que venceu seis vezes no ano, não olhou mais para trás e venceu três das últimas quatro corridas do ano, conquistando seu primeiro título na F1 com apenas um ponto de vantagem para o inglês Lewis Hamilton, da McLaren. "Tive um problema em Monza e perdi a chance [do título]", disse Massa a repórteres durante teses de pré-temporada no circuito de Valencia, nesta quarta-feira. "Não acho que meu campeonato foi ruim, acho que meu campeonato foi muito bom, e faria o mesmo este ano", acrescentou. "Para conquistar o título, você precisa de um carro rápido, você precisa de um carro consistente, e você também precisa de sorte. Acho que faltou para mim um desses pontos, e não vou mudar minha forma este ano." Massa disse que estava bastante satisfeito com a nova Ferrari. "Acho que já encontramos muitas melhorias comparando com o carro do ano passado --certamente ainda queremos mais, mas eu acho que tudo está na direção certa", disse ele. "Devo dizer que o carro está se comportando muito bem", afirmou Massa. "Estou muito feliz com o equilíbrio, a estabilidade, a tração, e o motor." "Acho que a coisa realmente importante a agora é fazer muitos quilômetros, porque sabemos que a resistência este ano será um ponto muito importante. Mas estou muito contente em como as coisas estão indo no momento."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Felipe MassaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.