Felipe Massa fará testes para Sauber

Paulista, 20 anos, completados dia 25 de abril. Campeão da Fórmula Renault Européia e Italiana, ano passado, na sua primeira temporada fora do Brasil. Hoje é líder do Campeonato Europeu de Fórmula 3000 e já domingo, em Nurburgring, na Alemanha, pode definir a conquista do título. Essa é uma breve apresentação de Felipe Massa, piloto com potencial para tornar-se, ano que vem, na próxima sensação brasileira na Fórmula 1. Terça, quarta e quinta-feira ele fará testes para a Sauber, em Mugello. Se for bem, substituirá a revelação do Mundial, Kimi Raikkonen. "Tenho consciência de que estou tendo a chance da minha vida", disse hoje Massa. "Em primeiro lugar preciso manter a minha cabeça aqui e tentar ser campeão já da Fórmula 3000 Européia", falou Massa. Amanhã ele disputa a sessão que definirá o grid e domingo a penúltima etapa da competição. Até agora somou 40 pontos enquanto seu maior adversário, Tomas Biaggi, 29. "Se eu terminar a corrida na frente dele já ficarei com o título." Outra possibilidade é concluir a prova em quinto ou sexto, desde que Biaggi não se classifique mais de uma posição à sua frente. Mais um arranjo que garante a Massa a conquista é os dois abandonarem o GP da Alemanha. "Cada vez que penso no teste que farei com um carro de Fórmula 1 sinto um friozinho na barriga. Estou realizando um sonho de criança." Tudo foi resolvido muito rápido. "Há uns 10 dias o chefe de equipe da Sauber, Beat Zehnder, me telefonou convidando-nos para um teste", lembra Ricardo Tedeschi, o empresário de Massa. O método adotado por Peter Sauber é o mesmo usado para compreender quem era Kimi Raikkonen. Três dias de treinos, como fará Massa em Mugello, permitem ao time um elevado grau de análise das suas potencialidades. E hoje Peter Sauber é um homem sensibilizado com jovens de talento. Nunca sua organização cresceu tanto como com Kimi Raikkonen e Nick Heidfeld, a atual dupla de pilotos. "Meu primeiro objetivo será conhecer o carro, suas reações, os imensos recursos de que dispõe", disse Massa. "Acho que no terceiro dia estarei mais à vontade com o conjunto e a pista e então vou exigir mais." O piloto afirmou ter consciência da importância do resultado do seu teste. "Pode, sem dúvida, definir o meu futuro profissional." Mais uma vez ele desmentiu que tenha qualquer contrato assinado com a Ferrari. Peter Sauber, no entanto, já comentou que se Massa for tão competente quanto Raikkonen não poderá mantê-lo na equipe por mais de uma temporada também, a exemplo do que ocorreu com o finlandês, prestes a se transferir para a McLaren. O motivo seria o seu compromisso do brasileiro com a escuderia de Maranello. A vaga de Raikkonen na Sauber pode ser preenchida por Massa, pelo espanhol Fernando Alonso, da Minardi, e até Heinz-Harald Frentzen, da Prost. O alemão correu no time suíço nos mundiais de 1994, 1995 e 1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.