Ercole Colombo/AP
Ercole Colombo/AP

Felipe Massa não terá problemas em assistir ao GP do Brasil

Impedido pelos médicos de participar da corrida, piloto brasileiro espera dar a bandeirada para Barrichello

Redação,

14 de outubro de 2009 | 13h35

SÃO PAULO - Felipe Massa experimentará uma sensação diferente no GP do Brasil, que acontece neste domingo, em Interlagos, com largada prevista para às 14 horas (pelo horário de verão de Brasília). Depois de seis participações no autódromo onde foi criado, desta vez, o piloto da Ferrari ficará de fora. Ele segue impedido de participar pelos médicos da Fórmula 1, ainda por conta do acidente sofrido em julho, na Hungria.

 

Veja também:

linkRubinho deve esquecer título e vencer corrida, diz Massa 

linkInterlagos já vive clima de Fórmula 1

video TV ESTADÃO - Veja a entrevista de Barrichello

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - Jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

blog SPF1 - Leia mais no blog do GP do Brasil

O brasileiro garante que não terá problemas de apenas assistir à corrida. Para ele, já foi uma vitória voltar a pilotar - nesta semana ele foi a Fiorano participar de um teste com uma Ferrari de 2007, já que os testes oficiais foram proibidos.

 

"Voltar em Interlagos seria sensacional por tudo o que aconteceu, mas felizmente voltei a andar de Fórmula 1", disse Massa, em entrevista a TV Globo. "Estou feliz e pronto para quando me liberarem, voltar a correr", completou.

Para reparar a dor de ficar de fora da corrida, Massa dará a bandeirada final do GP do Brasil, ao lado do diretor de prova Carlos Montagner. E o piloto espera ver Rubens Barrichello na frente, depois das 71 voltas. "Difícil está, ele (Barrichello) tem que tirar 14 pontos em duas corridas para ser campeão, mas vou torcer muito por ele, como ele torceu por mim ano passado", disse. 

 

E Massa diz que continuará o mesmo piloto de sempre, sem medo de disputar corridas e sofrer um novo acidente, por isso, "correr para valer só no ano que vem". "Um acidente pode acontecer, é um esporte de risco. Tinha 95% de certeza que tudo irá andar normal, tinha aquele 5% chato, mas hoje tenho certeza de que tudo acontecerá como antes", disse.

 

O GP do Brasil, que pode definir o campeão do Mundial de Fórmula 1, tem acompanhamento do estadao.com.br.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Felipe MassaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.