Rick Rycroft/AP
Rick Rycroft/AP

Felipe Massa se conforma com posição e espera corrida difícil

Brasileiro sai na sexta colocação no GP da Austrália; 'Vamos tentar conquistar o máximo de pontos possíveis'

AE, Agencia Estado

28 de março de 2009 | 13h01

MELBOURNE - O brasileiro Felipe Massa, atual vice-campeão da Fórmula 1, se mostrou conformado com o desempenho de sua Ferrari, que não o permitiu brigar pelas primeiras posições no grid de largada para o GP da Austrália. Neste sábado, o piloto conseguiu a sétima colocação na pista, mas depois foi beneficiado pela desclassificação dos carros da Toyota por irregularidade na asa traseira. Com isso, herdou a posição do alemão Timo Glock e larga em sexto em Melbourne.

Veja também:

linkDobradinha Button-Barrichello na 1.ª fila do GP da Austrália

linkBarrichello confia em briga pela vitória e no sucesso da Brawn

linkFelipe Massa teme domínio da Brawn GP na temporada 2009

som PODCAST: Livio Oricchio analisa o grid e as chances

linkFIA estudará caso de difusores em 14 de abril

especialESPECIAL: Conheça os pilotos e equipes da F-1 2009

especialConfira o calendário (com horários) da temporada

video TV ESTADÃO: O que esperar do começo da disputa?

especialEspecial: jogue o Desafio dos Pilotos

"Nós calculávamos que seria possível, mas muito difícil terminar entre os cinco primeiros, e isso acabou sendo a realidade. Nós acabamos em sétimo (antes da desclassificação de Glock), o que definitivamente não é muito satisfatório. Mas representa o que de melhor poderíamos fazer hoje (sábado)", afirmou Massa, que viu seu companheiro de equipe, o finlandês Kimi Raikkonen, se classificar logo atrás, conquistando a sétima posição no grid de largada.

Para o GP deste domingo, Massa manteve a mesma cautela, deixando até transparecer um pouco de pessimismo pelo desempenho abaixo do esperado de seu carro. "Agora nós temos que nos concentrar na corrida de amanhã (domingo), que será extremamente difícil. Nós vamos tentar chegar até o final e conquistar o máximo de pontos possível", disse o piloto, que apontou a "pista escorregadia" de Melbourne como um fator decisivo para a "grande possibilidade" de acidentes.

Assim como Massa, Luca Baldisserri, diretor esportivo da Ferrari, também espera uma corrida complicada. "Amanhã a corrida realmente vai ser muito difícil. Nós vamos ter que tirar o máximo de qualquer oportunidade, começando pela largada", disse. No entanto, o diretor da escuderia italiana acredita que o fato de a Ferrari ter sido a equipe que usa o Kers a obter a melhor posição no grid, pode dar alguma vantagem para Massa e Raikkonen em Melbourne.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.