Srdjan Suki/EFE
Srdjan Suki/EFE

Feliz, Massa diz que adeus adiado 'talvez foi aviso de que não deveria parar'

Piloto brasileiro afirma estar pronto e motivado para a temporada 2017 da categoria

Estadão Conteudo

23 de março de 2017 | 17h44

Felipe Massa não escondeu a felicidade, nesta quinta-feira, por estar prestes a iniciar uma antes inesperada participação no Mundial de Fórmula 1 de 2017. Depois de ter se aposentado da categoria ao final da temporada passada, acabou permanecendo na Williams por mais um ano depois da surpreendente aposentadoria de Nico Rosberg, que deixou a F-1 dias após ter sido campeão e motivou a Mercedes a contratar o finlandês Valtteri Bottas como substituto. O fato abriu espaço para a continuidade de Massa, tendo em vista a vaga que ficou aberta na equipe inglesa.

Ao comentar o fato, o experiente piloto brasileiro ressaltou, na entrevista coletiva desta quinta em Melbourne, palco do GP da Austrália no próximo domingo, que "as coisas acontecem por uma razão" e lembrou que contou com grande apoio de todos, entre eles familiares e torcedores, para que permanecesse na F-1.

"Foi realmente maravilhoso ver todos me empurrando, dizendo 'continue, continue, que nós queremos ver você lá'", destacou Massa, para depois enfatizar que talvez o próprio destino inesperado tenha lhe mostrado que ainda não era hora de deixar a categoria máxima do automobilismo.

"Foi uma sensação fantástica quando decidi me aposentar no meio da temporada passada. A sensação no (GP do) Brasil (onde foi bastante homenageado) também me deu muita alegria. Mas foi fácil decidir ficar porque tudo era maravilhoso. As coisas acontecem por um motivo, e talvez o motivo é que eu não devo parar", admitiu.

O brasileiro também garante não estar acomodado com o fato de só estar disputando este Mundial por causa da vaga inesperada aberta na Williams após o fim da última temporada. "Estou pronto, motivado e vamos ver onde estaremos e como a temporada será. Estou realmente 100% pronto para disputá-la da maneira certa", avisou.

Massa destacou também que teve "boas sensações" nos testes coletivos preparatórios para o Mundial, sendo que chegou a liderar um dos dias de treinos em Barcelona, na Espanha, e está "realmente muito ansioso para ter uma outra grande e competitiva temporada".

O certo é que Massa espera ter uma temporada muito melhor do que a do ano passado, no qual terminou o Mundial apenas no 11º lugar, com apenas 53 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.