Feliz, Rubinho diz que mantém 'os pés no chão'

Após a brilhante atuação no treino de classificação deste sábado, quando conquistou a pole position do GP do Brasil de Fórmula 1, Rubens Barrichello comemorou bastante com o público que foi a Interlagos. Mas o piloto brasileiro também tratou de manter a tranquilidade, lembrando que terá muito trabalho para vencer a corrida deste domingo.

MILTON PAZZI JR., Agencia Estado

17 de outubro de 2009 | 17h45

"Foi fantástico, realmente fiquei orgulhoso do que a gente conseguiu. O carro estava rápido, fantástico", afirmou Rubinho, após dar um show no longo e chuvoso treino de classificação - por causa da pista molhada, a sessão teve algumas paralisações e durou quase três horas. Ele, no entanto, prometeu não perder o "foco" na corrida. "Agora é manter os pés no chão, não ganhamos nada. Tem muito chão para acelerar."

Diante das paralisações por causa da chuva, Rubinho contou que foi difícil esperar tanto tempo para a definição do grid e admitiu as dúvidas que teve na hora de escolher o melhor pneu para pilotar na pista molhada de Interlagos. "Muitas coisas passaram pela minha cabeça, sobre o que eu queria fazer. Mas dentro do carro tem que ser uma geladeira", revelou o piloto da Brawn GP. "A equipe fez um trabalho fantástico."

Segundo Rubinho, o treino de classificação foi um "aprendizado" para a corrida deste domingo, "porque deve ter sol e chuva novamente". "Não terei ninguém na minha frente na largada e espero manter isso", disse o piloto de 37 anos, que disputa o GP do Brasil de Fórmula 1 pela 17ª vez na carreira e ainda busca ganhar a primeira vez em casa. "Sou franco-atirador. Estou lá na frente e tudo pode acontecer. Após 17 anos, quero muito essa vitória."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP do BrasilRubinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.