Fernando Alonso diz que ainda precisa vencer corridas para garantir título

Faltando sete corridas para o fim, espanhol mantém vantagem de 37 pontos na liderança

EFE

12 de setembro de 2012 | 20h58

MORALEJA DE ENMEDIO - Faltando sete corridas para o fim do Campeonato Mundial de Fórmula 1, o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, líder da competição, afirmou nesta quarta-feira que para conquistar o título da temporada será necessário vencer corridas, não apenas conquistar pódios.

"Administrar será difícil, porque acho que todo mundo vai partir para o ataque, tentando recuperar pontos corrida após corrida. Vão ser sete corridas bastante estressantes nesse sentido", comentou o bicampeão mundial.

Em entrevista coletiva durante evento de um dos seus patrocinadores, em Moraleja de Enmedio, nos arredores de Madri, Alonso afirmou que a vantagem de 37 pontos para o vice-líder do Mundial, Lewis Hamilton "não significa nada, sobretudo porque há 175 pontos ainda em jogo".

Para Alonso, a evolução das equipes nas últimas provas será determinante para a definição do título. "Para a Ferrari, ainda há um pouco mais de margem de evolução, pois nesse sentido ainda estamos um pouco atrasados. Tanto em Cingapura como no Japão e Coreia do Sul levaremos peças novas, embora iguais as de todas as equipes", revelou.

Dos seus perseguidores na tabela, Alonso destacou Hamilton como principal rival: "Antes de começar a temporada já havia dito que ele era o único capaz de ganhar sem ter o melhor carro. Os demais ganham se o carro vai bem".

Em clima descontraído, Alonso respondeu perguntas sobre sua vida pessoal, e mesmo namorando a modelo russa Dasha Kapustina, desde meados deste ano, não escondeu admiração por uma estrela do cinema. "Se tivesse que passar meu tempo com uma celebridade seria com Charlize Theron. Gosto dos seus filmes...", garantiu o piloto espanhol, para logo depois dar um largo sorriso.

Fernando Alonso também comentou o uso frequente de redes sociais, principalmente o Twitter. "Possibilitam ter contato direto com os torcedores. Gosto por isso, me permite tirar esse filtro. Deixo que descubram como sou: um garoto de 31 anos, que janta com os amigos do colégio, joga futebol, e que pratica esportes todos os dias", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Fernando Alonso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.