Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Fernando Alonso diz que rendimento da Ferrari ainda é um mistério

Espanhol diz precisar de pelo menos 24 horas para saber como ficará o equilíbrio de forças

AE, Agência Estado

13 de março de 2014 | 15h52

MELBOURNE - Depois de enfrentar problemas com o modelo 2013 da Ferrari, Fernando Alonso ainda não sabe o que esperar do novo carro da equipe italiana. O espanhol disse nesta quinta-feira que a situação é "desconhecida" para todos os pilotos e que precisa de pelo menos 24 horas para saber como ficará o novo equilíbrio de forças na disputa da Fórmula 1.

"Acho que é muito difícil dizer agora se seremos competitivos. Teremos mais respostas dentro de 24 ou 48 horas. Saberemos um pouco mais do que sabemos agora", disse o espanhol, ao tentar evitar previsões sobre o rendimento dos carros na primeira etapa da temporada, na Austrália, neste fim de semana.

"Estamos trabalhando e desenvolvendo o carro todos os dias. A situação é um pouco desconhecida para todos. Precisamos unir tudo [as informações], maximizar o que temos para ver o que acontecerá", declarou o bicampeão da F-1.

Novo companheiro de Alonso na Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen também acredita que há espaço para crescimento da equipe depois dos testes da pré-temporada. "Há muitas áreas em que podemos melhorar. E espero que fiquemos felizes com o carro desde o início do campeonato, amanhã [sexta-feira]", afirmou o piloto que venceu a corrida em Melbourne em 2013.

"Algumas equipes pareceram mais rápidas que nós nos testes, mas aqui é um lugar diferente. A pista é muito diferente do circuito do Bahrein e muitas coisas podem acontecer. Obviamente eu quero vencer e espero lutar pelo título", declarou Raikkonen, que defendia a Lotus até a temporada passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.