Fernando Alonso presta depoimento na Itália por espionagem

Espanhol teve de explicar à Procuradoria de Modena os fatos envolvendo a cópia de documentos da Ferrari

Efe,

09 de outubro de 2007 | 11h15

O piloto espanhol Fernando Alonso, duas vezes campeão do mundo de Fórmula 1 e em disputa pelo título na atual campanha, depôs nesta terça-feira na Procuradoria de Modena, que investiga o caso de suposta espionagem da McLaren sobre a Ferrari.   Veja também: Classificação do Mundial Leia mais no Blog do Lívio Fórmula 1: a matemática do título de 2007  Quem será o campeão da Fórmula 1?   Alonso, após a disputa no domingo passado do Grande Prêmio da China, que reabriu suas chances de ganhar o Mundial, chegou por volta das 13h (8h de Brasília) na Procuradoria de Modena. O espanhol evitou contato com a imprensa.   A Procuradoria abriu há alguns meses uma investigação para apurar o escândalo de espionagem envolvendo a McLaren, que teria tido acesso a documentos secretos da Ferrari - a equipe é acusada de fraude esportiva, apropriação indevida, e plágio.   Além de Alonso, receberam notificações para depor Ron Dennis, chefe da McLaren, Martin Whitmarsh, gerente, Paddy Lowe, diretor dos engenheiros, e Jonathan Neal, diretor geral da equipe - eles foram notificados em 8 de setembro, durante o GP da Itália.   Por causa da espionagem, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) retirou os pontos da McLaren no Mundial de Construtores e aplicou multa de R$ 190 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.