Giuseppe Cacace/AFP
Giuseppe Cacace/AFP

Fernando Alonso vislumbra pódios em 2018 com motores Renault: 'Volto para casa'

Piloto espanhol foi campeão pela escuderia da empresa francesa por duas vezes, em 2005 e 2006

Estadão Conteúdo

23 Novembro 2017 | 18h38

A temporada de 2017 da Fórmula 1 ainda não acabou, pois resta a última etapa neste domingo, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Mas o espanhol Fernando Alonso já vive a expectativa por dias melhores em 2018 com a McLaren. Sua escuderia trocará os motores Honda pelos da Renault e o faz sonhar com novos títulos, afinal de contas, as duas taças do Mundial de Pilotos que conquistou foram pela Renault em 2005 e 2006.

+ Pirelli lança pneus para temporada 2018 com dois novos compostos

"Me sentirei em casa novamente. Voltando para meus amigos e quem considero minha segunda família. Isso será fantástico. Eles são uma grande empresa, com ótimos engenheiros", comentou Fernando Alonso.

O espanhol também lamentou a falta de bons resultados com a Honda. Quando trocou a Ferrari pela McLaren, em 2015, acreditou que poderia estar na disputa pelas primeiras colocações, o que não aconteceu. "Achei que o retrospecto que a McLaren-Honda teve no passado se repetiria, mas nós não conseguimos os resultados que gostaríamos. Então acho que agora é um bom momento para mudanças".

Na atual temporada, Fernando Alonso ocupa a 15.ª colocação no Mundial de Pilotos, com 15 pontos conquistados. Seu melhor resultado no ano foi o sexto lugar no GP da Hungria. Em 2018, de olho no desempenho dos carros da Red Bull, que utiliza propulsores Renault, ele acredita que estará na parte de cima da tabela de classificação.

"Estou bastante otimista. Obviamente, faltam algumas coisas a serem feitas, mas o fato de poder brigar novamente por pódio faz a gente ver com outros olhos o que temos agora na McLaren", emendou o piloto espanhol.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1 Mclaren Renault Fernando Alonso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.