Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ferrari acredita em bom desempenho

Os técnicos e pilotos da Ferrari não disfarçam a tensão na semana da estréia da nova F2005, domingo, no circuito de Bahrein. Esta é a chance para a equipe italiana reverter a vantagem da Renault depois das duas primeiras corridas de Fórmula 1 deste ano. "Estamos com uma sensação de que tudo irá bem, mas a disputa em Bahrein deverá ser muito dura", disse Michael Schumacher.Os dois pilotos da Ferrari, Schumacher e Rubinho Barrichello, testaram pouco o novo carro. Foram dois dias para o alemão e um para o brasileiro. Quem mais andou foi o italiano Luca Badoer, piloto de testes da escuderia.Segundo Schumacher, toda temporada de Fórmula 1 tem momentos distintos. "O atual campeonato vai ser o mais longo, com 19 corridas. É melhor começarmos atrás e recuperar o terreno perdido".Desde 2000, a Ferrari venceu todas as provas que disputou ao estrear carro novo. "Esta é uma regra que, espero, continuará valendo no domingo", comentou Schumacher.Barrichello garantiu que, agora, terá condições de enfrentar os adversários em igualdade de condições. "Com o carro do ano passado não estava dando mesmo. Por isso decidimos antecipar a estréia do novo modelo".Os técnicos da Ferrari esperam que os pneus Bridgestone já possam render mais do que na Austrália e na Malásia. Esta condição será fundamental para que a Ferrari possa disputar a ponta com a Renault, que usa Michelin.A McLaren terá um piloto de testes, o espanhol Pedro de la Rosa, no lugar do colombiano Juan Pablo Montoya, que se recupera de uma contusão no ombro. Oficialmente, Montoya teria sofrido uma lesão durante uma partida de tênis. Mas há quem afirme que o piloto, contrariando orientação da equipe, machucou-se ao sofrer uma queda de motocross. De la Rosa correrá pela McLaren com uma ambição e tanto: "Não quero derrotar Fernando Alonso. Quero derrotar todos."Os espanhóis estão empolgados com os dois pilotos do país em equipes de ponta no domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.