Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Ferrari apela à FIA e contesta ultrapassagem de Vettel em Interlagos

Equipe italiana alega que alemão passou por Vergne na volta 4 sob bandeira amarela

AE, Agência Estado

29 de novembro de 2012 | 10h15

MARANELLO - A Ferrari oficializou na manhã desta quinta-feira um protesto formal enviado à Federação Internacional de Automobilismo (FIA) contra o alemão Sebastian Vettel, em razão de uma ultrapassagem polêmica realizada durante o GP do Brasil de Fórmula 1, no domingo. A manobra poderia ameaçar o tricampeonato do piloto da Red Bull.

Em breve comunicado, a equipe italiana pediu um "esclarecimento" à entidade máxima do automobilismo mundial. "A Ferrari solicitou, através de uma carta, um esclarecimento à FIA em relação à ultrapassagem de Sebastian Vettel sobre Jean-Eric Vergne na volta 4 do Grande Prêmio do Brasil", registrou a escuderia.

A contestada ultrapassagem aconteceu ainda no início da corrida, quando o alemão tentava se recuperar após cair para a última posição, em decorrência de um choque com o brasileiro Bruno Senna logo nas primeiras voltas do traçado de Interlagos.

No pelotão traseiro, Vettel passou por Vergne na reta oposta quando a organização da prova mudava a cor da bandeira, que sinaliza a situação da corrida. A bandeira amarela, que impede trocas de posição, foi alterada para verde quando o alemão se preparava para fazer a ultrapassagem.

Na prática, porém, Vettel acabou passando o piloto francês ainda sob bandeira amarela, uma vez que a verde ainda estava a alguns metros à frente do seu carro. Pelas regras, a ultrapassagem só está liberada a partir do ponto da sinalização da bandeira verde. As imagens deste momento, feitas da câmera instalada no próprio carro de Vettel, foram divulgadas pela televisão inglesa Sky Sports.

Uma eventual punição acrescentaria 20 segundos ao tempo final do alemão na corrida. Desta forma, ele cairia da sexta para a oitava colocação, subtraindo quatro dos oito pontos conquistados no GP do Brasil. Por consequência, perderia o título para Fernando Alonso por apenas um ponto na classificação geral.

No entanto, a punição que mudaria toda a história do campeonato tem poucas chances de vingar. Em entrevista ao site Autosport, um representante da FIA teria afirmado que a ultrapassagem foi legítima e que não haverá punições ao campeão da temporada 2012. A entidade ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.