AFP
AFP

Ferrari apresenta novo carro com bico longo e visual mais bonito

Equipe italiana traz desenho aerodinâmico parecido com as demais escuderias da Fórmula 1 e tentará reagir após temporada ruim

Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2015 | 11h33

Com equipe técnica e direção renovadas - e agora com a presença do tetracampeão mundial Sebastian Vettel como um dos seus pilotos -, a Ferrari apresentou nesta sexta-feira, por meio de seu site oficial, o seu novo carro para a temporada da Fórmula 1. O modelo SF15-T traz linhas mais belas do que a do monoposto utilizado pela equipe italiana em 2014 e exibe um bico longo e baixo como um elemento que chama maior atenção no seu design.

Na última quinta-feira, a McLaren também exibiu um bico mais baixo ao apresentar o seu novo carro, e esse ajuste aerodinâmico tem sido uma tendência entre os monopostos já revelados até aqui para a temporada de 2015, na qual a F1 passará a contar com um novo regulamento técnico e motores V6 turbo, em substituição aos V8 aspirados usados no ano passado.

O tradicional vermelho, como não poderia ser diferente, também é dominante nas cores da nova Ferrari, que traz detalhes em branco na asa dianteira e no aerofólio, assim como um suave filete preto na sua parte inferior. E o novo carro, além de mais bonito do que o de 2014, promete ser bem mais rápido do que seu antecessor, muito criticado em meio ao decepcionante Mundial vivido pela equipe, que não conseguiu vencer sequer uma única corrida ao longo do ano.

"Uma vez Enzo Ferrari disse que o melhor carro é o carro vencedor. No ano passado tínhamos um carro feio e não-vencedor. Gostei do carro deste ano, em termos de estética. Não sei ainda muito em termos de performance, mas ele é muito ''sexy''. O trabalho a fazer é resgatar o espírito do time, a paixão, que foi um pouco perdida nos últimos anos e trabalhar duro em conjunto. O objetivo é o vencer o máximo possível", ressaltou Maurizio Arrivabene, novo chefe da escuderia italiana. 

Nova estrela da equipe, Vettel, porém, preferiu ser cauteloso e não exibir otimismo exagerado ao projetar a sua primeira temporada pela Ferrari, embora tenha mostrado empolgação com o novo carro da equipe. "Há uma série de mudanças em curso, novas pessoas em novas posições, incluindo eu. Estou confiante de que estamos na direção certa, mas seria errado esperar muito imediatamente de nós", ressaltou, por meio do site do time italiano, para o qual ressaltou que o "carro está lindo".

Em seguida, o piloto lembrou que a Mercedes é o time a ser batido hoje na F1 ao lembrar do domínio imposto por Lewis Hamilton e Nico Rosberg no ano passado. "Precisamos lembrar que estamos vindo de uma temporada de 2014 onde houve uma equipe dominante, então será muito difícil chegar lá a partir do início. Para nós o principal objetivo é começar a trabalharmos muito juntos, começarmos a fazer progresso, e conforme formos nos acertando, melhorar mais e mais com a temporada progredindo", completou.

O finlandês Kimi Raikkonen, por sua vez, também adotou a cautela ao projetar a temporada de 2015, assim como elogiou o novo design do carro da Ferrari. "Minha primeira impressão é boa. Ainda é difícil de avaliar bem está muito cedo e o trabalho nem começou direito, mas o carro parece bem diferente do que era no ano passado e eu admito que gostei também no aspecto visual. Estamos ansiosos agora para ir à pista e ver em que pontos temos de melhorar", disse.

Reestruturada, a Ferrari demitiu Marco Mattiaci do cargo de chefe de equipe para contratar Maurizio Arrivabene, assim como mandou embora o diretor de engenharia Pat Fry e do projetista Nikolas Tombazis. Já James Allison se tornou o novo diretor-técnico da escuderia.

A primeira experiência do novo carro da Ferrari na pista será neste domingo, no dia inicial de testes da pré-temporada da F1, em Jerez de la Frontera, na Espanha. Vettel será o primeiro a guiá-lo e voltará a conduzi-lo na segunda-feira, antes de Raikkonen assumir o cockpit na terça e na quarta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1Ferrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.