Ferrari continua soberana nas pistas

A condição era a mesma para todas as equipes, já que ninguém havia treinado ainda no novo traçado onde começou a ser disputado nesta sexta-feira o GP da Alemanha, 12ª etapa do Mundial de Fórmula 1. Mas o resultado não mudou: a Ferrari continua na frente. Michael Schumacher foi o mais veloz nos primeiros treinos livres na remodelada pista de Hockenheim e Rubens Barrichello ficou em segundo.A McLaren confirmou sua fase de ascensão e registrou com Kimi Raikkonen e David Coulthard o terceiro e quarto tempos, respectivamente. Neste sábado será definido o grid da prova.Schumacher expressou bem o pensamento da maioria dos pilotos sobre a nova pista: "Bastante interessante e com vários pontos de ultrapassagem". Circuito completamente distinto do anterior, agora bem mais exigente quanto à pressão aerodinâmica dos carros, asfalto de características distintas também, mais liso e uniforme, mas nenhuma novidade no resultado final do primeiro dia de treinamento do GP da Alemanha.Schumacher ficou na frente, embora precisasse suar o macacão, a ponto de rodar duas vezes. Rubinho liderou a maior parte das duas sessões, e só viu o companheiro de Ferrari melhorar sua marca no final."Posso dizer que agora tenho prazer em pilotar em Hockenheim porque passou a exigir de nós pilotos. As mudanças no traçado foram muito positivas", afirmou Schumacher.Apesar do piso bem escorregadio, normal quando o asfalto nunca foi usado, o piloto alemão, estimulado como nunca para vencer, gostou do comportamento da sua Ferrari. Barrichello completou 49 voltas na pista de 4.574 metros e também gostou. "Fizemos várias experiências, no acerto do carro e com os pneus, todas proveitosas", disse.O tempo de volta e a média horária de Hockenheim caíram bastante. A pole position em 2001, quando a extensão da pista era de 6.825 metros, ficou com Juan Pablo Montoya, da Williams, 1min38s117, média de 250,4 km/h. Nesta sexta-feira, Schumacher registrou 1min16s086, média de 216,4 km/h."Os tempos devem melhorar bastante amanhã", previu Barrichello. "O asfalto, é natural, estava sujo e com pouca borracha."O diretor-esportivo da Ferrari, Jean Todt, porém, foi prudente com os tempos de seus pilotos: "Temos informações de que a temperatura se elevará significativamente amanhã e domingo. Espero ver nossos carros nas duas primeiras filas do grid." A vantagem desta sexta-feira conseguida pela Ferrari, escuderia que compete com pneus Bridgestone, pode ser neste sábado das equipes da Michelin, em que McLaren e Williams são as principais usuárias. Tudo por conta do calor esperado na Alemanha.No resultado final desta sexta-feira, Raikkonen ficou a apenas 258 milésimos de Schumacher e Coulthard a 354. "Estamos chegando, não há dúvida", afirmou o finlandês da McLaren, que por pouco não vence o GP da França, no último domingo. "Aposto numa corrida bem disputada como a de Magny-Cours", disse Raikkonen.Se o desempenho da McLaren está melhorando a cada etapa do campeonato, o da Williams parece ter estagnado. E o modelo apresentado no GP da Grã-Bretanha, em Silverstone, foi definido pelos dois pilotos, Juan Pablo Montoya e Ralf Schumacher, como "um grande passo avante" se comparado ao anterior. "Não podemos repetir o erro de Magny-Cours, em que fomos muito bem na classificação e na corrida ficamos para trás", explicou Patrick Head, sócio e diretor-técnico da equipe. Nesta sexta-feira, Ralf ficou em quinto e Montoya em sétimo, mas ambos a quase um segundo de Schumacher. Como os pilotos da McLaren, os dois esperam que o calor projetado para sábado se confirme a fim de que os pneus Michelin lhes proporcione maior velocidade.Felipe Massa e Enrique Bernoldi realizaram um belo trabalho nesta sexta-feira. Massa, com a Sauber, foi oitavo, e Bernoldi, Arrows, obteve o 11º tempo."Estou contente com a forma como meu carro se comportou", comentou Massa. Nick Heidfeld, alemão que compete com o brasileiro na Sauber, ficou em 13º, 1min17s573. Bernoldi definiu o dia como um "bom começo". Heinz-Harald Frentzen, seu companheiro, 10º no treino, conseguiu ser apenas 10 centésimos mais rápido.Bernoldi foi um dos únicos que afirmou preferir o traçado antigo. O público desta sexta-feira nas arquibancadas de Hockenheim, bem ampliadas, já foi grande. Para sábado e domingo espera-se novo recorde no número de espectadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.