Ferrari culpa Rubinho por acidente

A Ferrari encontrou um culpado para o acidente de Rubens Barrichello no GP da Hungria, domingo passado. Para a escuderia, o responsável pelo problema no carro - a suspensão se rompeu; uma das rodas se soltou e acabou sendo arremessada longe e, sem freios, o carro bateu de frente numa barreira de pneus - é o próprio piloto. Em uma nota oficial publicada nesta quinta-feira o site oficial da escuderia na internet (www.ferrari.it), os dirigentes italianos sugerem que, pressionado pelo carro que vinha atrás (no caso, a Williams de Montoya), Rubinho teria batido duas vezes na zebra ?em um ângulo pouco comum entre as voltas 6 e 7?. Os técnicos sustentam que o impacto teria colocado pressão excessiva sobre a suspensão e levado à quebra do equipamento 13 voltas à frente. Os técnicos dizem ter chegado à conclusão, depois de analisarem minuciosamente os dados e estudado repetidas vezes as gravações do GP da Hungria. Veja a íntegra da nota ?Depois de uma minuciosa análise dos dados disponíveis e depois de estudar o filme do GP da Hungria, a escuderia Ferrari verificou a causa mais provável para o acidente de Rubens Barrichello na prova. Quando o carro que vinha atrás dele (a Williams de Juan Pablo Montoya) se aproximou demais, Barrichello bateu por duas vezes na zebra em um ângulo pouco comum, entre as voltas seis e sete. O impacto colocou uma pressão excessiva no braço superior do triângulo da suspensão traseira esquerda. Essa parte então quebrou depois de forte freada na reta no começo da volta 20", diz a nota veiculada na internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.