Ferrari diz que não confirmará pilotos de 2014 em Monza

Dois dias depois de Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, dizer que gostaria de contar com a permanência de Felipe Massa na equipe para 2014, a escuderia de Maranello assegurou nesta sexta-feira, de forma oficial, que não irá confirmar a sua dupla de pilotos para próxima temporada no GP da Itália de Fórmula 1, marcado para o próximo dia 8 de setembro, em Monza.

AE, Agência Estado

30 de agosto de 2013 | 15h33

A Ferrari resolveu se manifestar sobre o assunto por causa da série de especulações que envolvem a possível saída de Massa da equipe. O brasileiro, que vem amargando resultados ruins nas últimas temporadas, tem contrato apenas até o final deste ano e segue sob forte ameaça de perder seu posto. Kimi Raikkonen, Nico Hulkenberg e Jules Bianchi foram apontados como potenciais substitutos do piloto em 2014 pela imprensa europeia nos últimos meses, mas a escuderia italiana avisou nesta sexta: "Todos podem se acalmar, não há anúncios a serem feitos no horizonte".

Com 67 pontos, Massa ocupa hoje a discreta sétima posição do Mundial de Pilotos e só subiu ao pódio uma vez nesta temporada, no GP da Espanha, onde ficou na terceira colocação. Apesar disso, Domenicali disse na última quarta que manter o brasileiro seria sua "escolha favorita" para 2014, enquanto a Ferrari tratou de esfriar as especulações que envolvem a definição da sua dupla de pilotos para 2014.

A equipe ainda destacou que, diferentemente do que chegou a ser noticiado por alguns órgãos da imprensa, não adota um "hábito teórico" de anunciar pilotos para uma temporada seguinte no fim de semana do GP da Itália. E ainda ironizou ao pedir desculpas por "desapontar todos aqueles com imaginação fértil". "Assim como acontece nas melhores famílias, decisões importantes são tomadas de forma conjunta, no momento certo, e não por causa de uma data específica no calendário", destacou.

Para completar, a Ferrari lembrou que "de 1991 - quando passou a distribuir em papel os seus comunicados oficiais - até agora, somente em duas ocasiões (em 2006 e 2008) anunciou algo relativo ao pilotos no Grande Prêmio da casa (da Itália)".

O fato, porém, é que Massa precisa apresentar melhores resultados para ter maiores chances de renovar seu contrato com a Ferrari, que, também por causa do desempenho fraco do brasileiro, ocupa hoje a terceira posição do Mundial de Construtores, 94 pontos atrás da líder Red Bull e 17 atrás da vice-líder Mercedes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.