Quique Garcia/AFP
Quique Garcia/AFP

Ferrari diz ter alcançado os objetivos na pré-temporada da F1

'Raikkonen vê melhora e Vettel está satisfeito', diz chefe de equipe

Estadão Conteúdo

02 Março 2015 | 18h17

Depois de amargar um novo campeonato decepcionante em 2014, a Ferrari voltou a exibir força nos testes da pré-temporada da Fórmula 1 de 2015 e, segundo o chefe da equipe italiana, Maurizio Arrivabene, atingiu "os seus objetivos" nesta fase de preparação para o Mundial que começa no próximo dia 15, em Melbourne, palco do GP da Austrália.

Além de ter passado por uma larga reestruturação de sua equipe técnica, a Ferrari passou a contar com o tetracampeão mundial Sebastian Vettel no lugar de Fernando Alonso, que foi para a McLaren. E com o alemão ao lado do experiente finlandês Kimi Raikkonen, outro que já foi campeão, a escuderia aposta que estará forte para ser mais competitiva do que foi nas duas últimas temporadas.

"O (modelo) SF15-T está se comportando como se esperava. Kimi [Raikkonen], que dirigiu o carro do ano passado, vê uma melhora e Sebastian [Vettel] também está feliz", ressaltou Arrivabene, que ao mesmo tempo evitou exibir otimismo exagerado antes de um Mundial no qual a Mercedes volta a despontar como favorita. "Agora, eu posso dizer que atingimos os nossos objetivos. Mas todos nós temos nossos pés no chão, porque sabemos que as outras equipes não estão dormindo", completou.

O dirigente admite que hoje a Mercedes é a equipe a ser batida na Fórmula 1, mas enfatizou que o importante é a Ferrari se concentrar em si própria. "No momento temos uma ideia aproximada da nossa posição em relação aos concorrentes, mas sabemos que todos seguem diferentes programas de teste. Portanto, estamos seguindo o nosso, com concentração e disciplina, que eu acredito que são as chaves para o sucesso. Falei com a equipe e eu tenho deixado isso bem claro", ressaltou.

Mesmo com uma dupla de campeões do mundo no ano passado, a Ferrari terminou o Mundial de Construtores na quarta posição, sendo que o melhor resultado de um dos pilotos em todo o campeonato foi um segundo lugar de Alonso no GP da Hungria.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1 Ferrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.