John Thys / AFP
John Thys / AFP

Ferrari domina e Raikkonen lidera 2º treino livre do GP da Bélgica

Melhor da primeira sessão, Vettel fica em quinto; carros da Mercedes chegam na segunda e terceira colocações

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2018 | 12h34

A Ferrari dominou o primeiro dia de treinos do GP da Bélgica, no retorno da Fórmula 1 após o recesso de verão na Europa. Após o alemão Sebastian Vettel ser o mais rápido na primeira sessão desta sexta-feira, o finlandês Kimi Raikkonen dominou o segundo treino, cravando o melhor tempo do dia no Circuito de Spa-Francorchamps.

Raikkonen registrou 1min43s355, superando o 1min44s358 anotado por Vettel na primeira atividade do dia. O piloto da Finlândia é o que tem mais vitória - quatro - no traçado belga, entre os integrantes do atual grid da categoria.

Nesta segunda sessão, os pilotos mais velozes registraram seus tempos com pneus supermacios, os mais macios e rápidos à disposição dos pilotos e equipes nesta etapa. Pela manhã, Vettel havia liderado a tabela com os compostos macios. Após assumir a ponta, o alemão foi apenas o quinto mais veloz da segunda sessão, com o tempo de 1min44s129, melhorando sua performance com discrição.

Na briga pela liderança do campeonato, Vettel ficou atrás dos dois carros da Mercedes e do holandês Max Verstappen. Líder do Mundial de Pilotos e atual campeão, o inglês Lewis Hamilton anotou o segundo melhor tempo da sessão e também do dia, com 1min43s523, baixando em mais de um segundo a marca registrada no treino de abertura da etapa. Na primeira sessão, o inglês guiara sua Mercedes com pneus médios.

O finlandês Valtteri Bottas foi o terceiro colocado, com 1min43s803. Tanto Mercedes quanto a Ferrari estrearam novos motores nesta sexta. Mas a mudança no motor terá um custo alto para Bottas. Ao trocar todos os componentes da unidade de potência antes do previsto, ele foi punido e terá que largar da última colocação. O mesmo vai acontecer com o alemão Nico Hülkenberg, da Renault.

Verstappen foi o quarto mais veloz do dia, com 1min44s046, baixando em meio segundo o tempo registrado na sessão anterior. O australiano Daniel Ricciardo, também da Red Bull, voltou a ser o sexto mais rápido, desta vez com o tempo de 1min44s250. Sem os problemas que reduziram sua participação no treino de abertura, o piloto completou 31 voltas. No domingo, Ricciardo disputará sua primeira prova desde que anunciou sua saída da equipe para defender a Renault em 2019.

Em sétimo lugar ficou o mexicano Sergio Pérez, da rebatizada Force India, com 1min44s662. O time trocou de mãos nas últimas semanas, após passar por momentos críticos e até ficar sob administração judicial. Com novos proprietários, a equipe até mudou de nome, para Racing Point Force India, e perdeu os pontos no Mundial de Construtores - a dupla de pilotos manteve a pontuação no Mundial de Pilotos.

O espanhol Carlos Sainz, que vai trocar a Renault pela McLaren na próxima temporada para substituir o compatriota Fernando Alonso, terminou em oitavo posto, com 1min45s481. A dupla da Sauber fechou o Top 10, com o sueco Marcus Ericsson, em nono, com 1min45s537, e o monegasco Charles Leclerc em décimo, com 1min45s622.

Os pilotos voltam à pista belga na manhã deste sábado, às 7 horas, para a realização do terceiro treino livre. O treino classificatório terá início às 10hs. E, no domingo, a largada está marcada para as 10h10.

 
Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1Kimi RaikkonenFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.