Ferrari garante que FIA aprovou todas as propostas

PARIS - A equipe italiana Ferrari garantiu nesta quarta-feira que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) aprovou todas as propostas da Associação de Escuderias de Fórmula 1 (Fota, em inglês), ratificando o acordo para evitar a criação de um Mundial paralelo.

EFE

24 de junho de 2009 | 14h18

Veja também:

linkMosley anuncia acordo com a Fota para evitar cisão na F-1

linkFIA anuncia lista de 13 equipes para temporada de 2010

som PODCAST: Livio Oricchio fala do fim da briga

blog BLOG: comente o caso no Blog do Livio

Em comunicado de imprensa divulgado hoje em sua sede italiana, a Ferrari explica que as propostas levadas pela Fota a Paris defendem o "interesse do esporte automobilístico e de todos os seus protagonistas, começando pelos torcedores".

"O Conselho Mundial da FIA aprovou hoje todas as propostas da FOTA, razão pela qual teremos ano que vem um campeonato de F-1 que, como pediu a associação, será disputado dentro de um espírito de competição esportiva e tecnológica que terá regras claras e certas, além de uma gestão transparente", diz o comunicado.

"Tudo isto pretende evitar contínuas mudanças decididas por uma só pessoa e prevê uma redução gradual dos custos, que no decorrer dos próximos dois anos os devolverão ao nível dos anos 90", completa.

A declaração oficial da escuderia italiana, uma das que mais criticou as novas regras que a FIA pretendia aplicar a partir da próxima temporada, chega depois de o inglês Max Mosley, presidente da FIA, anunciar o acordo.

Entre as propostas aprovadas por ambas as partes estão que o Mundial do ano que vem seja disputado com as regras de 2009 e que Mosley, à frente da FIA desde 1993 e cujo mandato termina em outubro, não será candidato à reeleição.

A principal diferença entre os dois lados residia no projeto da FIA de limitar, a partir de 2010, o orçamento das escuderias a 45 milhões de euros sem contar as despesas com propaganda e com os salários dos pilotos.

Os construtores não se opunham à diminuição dos custos, mas reivindicavam um prazo maior para colocá-la em prática. Diante da negativa de Mosley quanto a mudar seus planos, a Fota ameaçou criar um campeonato em nível mundial paralelo ao da FIA.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIAFotaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.