Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Ferrari garante que Massa vai ajudar Alonso até o fim

Luca di Montezemolo, presidente da escuderia italiana, diz que a falta de resultados resultou na saída de Massa

AE, Agência Estado

17 de setembro de 2013 | 11h33

MARANELLO - Felipe Massa não permanecerá na Ferrari para a temporada 2014 da Fórmula 1, mas nem por isso deixará de ajudar o espanhol Fernando Alonso no restante do atual campeonato. Ao menos é o que garantiu Luca di Montezemolo, presidente da escuderia italiana, garantindo que o brasileiro terá que contribuir com a luta de Alonso pelo título do Mundial de Pilotos.

"O time vai apoiar Alonso até o último metro e então nós, em cima disso, esperamos um grande final de temporada de Massa. Felipe é um menino excepcional e uma pessoa maravilhosa. Ele disse que não vai ajudar Fernando? Ah! Ele certamente irá nos ajudar no Mundial de Construtores e Alonso no de Pilotos", disse Montezemolo, em entrevista ao jornal esportivo italiano Gazzetta dello Sport.

O dirigente explicou que a decisão de não renovar o contrato de Massa se deu pela falta de bons resultados do brasileiro. "A relação era clara. Ele precisava de resultados e nós também. Ele conseguiu, mas foi inconstante, com grandes corridas, mas sem repetição. Em 2012, sentimos falta dos seus pontos nos construtores. A mudança de ares vai lhe fazer bem", afirmou.

Na Ferrari desde 2006, Massa chegou a ser vice-campeão da temporada 2008 da Fórmula 1, um ano depois de contribuir para a conquista do título mundial de Kimi Raikkonen, então seu companheiro de equipe e que vai substituí-lo na escuderia italiana no ano que vem.

Massa já auxiliou Alonso algumas vezes, sendo a principal delas no GP da Alemanha de 2010, quando cedeu a vitória ao piloto espanhol, que então lutava pelo título mundial. E o brasileiro deverá seguir com esse comportamento, mesmo que esteja de saída da Ferrari, de acordo com Montezemolo.

Após a disputa de 12 das 19 etapas da temporada 2013 da Fórmula 1, Massa é o sétimo colocado no Mundial de Pilotos, com 79 pontos. O campeonato é liderado pelo alemão Sebastian Vettel, com 222 pontos, seguido por Alonso, com 169 pontos. No Mundial de Construtores, a Ferrari está na segunda colocação, com 248 pontos, contra os 352 da Red Bull. A 13ª prova do campeonato será disputada neste domingo com a realização do GP de Cingapura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.