Ferrari mostra ser contra etapa da Fórmula 1 em Roma

Stefano Domenicali acredita que novo circuito italiano não teria espaço para entrar na categoria

AE, Agência Estado

16 de dezembro de 2010 | 12h07

Principal dirigente da Ferrari, Stefano Domenicali mostrou ser contra a realização de uma etapa da Fórmula 1 em Roma, num circuito de rua a ser construído. A capital italiana luta para entrar no calendário da categoria e até já formalizou uma proposta oficial para organizar a corrida a partir de 2012 ou 2013. Mas parece não ter o apoio da grande equipe da Itália.

"Nossa posição é muito clara e não dá lugar para interpretação. Nosso esporte está aumentando cada vez mais o número de países que organizam um GP. Por isso, é inevitável que não aconteçam duas corridas num mesmo país", afirmou Domenicali, em comunicado divulgado no site da Ferrari, numa referência indireta ao pleito de Roma para receber uma etapa da Fórmula 1.

Atualmente, o GP da Itália é disputado no tradicional circuito de Monza, que dificilmente deixará o calendário da Fórmula 1. Assim, pela ótica da Ferrari, Roma não teria espaço para entrar na categoria. Mas Domenicali fez uma ressalva: "Não compete às equipes decidir onde acontecerá um GP. Isso compete ao dono dos direitos comerciais (Bernie Ecclestone)".

No calendário de 2011 da Fórmula 1, está prevista a realização de 20 etapas, com a inclusão da novata Índia. E apenas um país terá duas corridas: a Espanha, que organiza uma prova em Barcelona e também recebe o GP da Europa em Valência.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Ferrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.