Ferrari não comenta intenção da FIA de entrar na Justiça

Equipe italiana avisa apenas que pediu uma reunião com a entidade para o próximo dia 15, segunda

EFE

19 de junho de 2009 | 15h08

 SILVERSTONE - A escuderia italiana Ferrari divulgou nota na qual evitou comentar a intenção da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de ir à Justiça pela intenção de organizar um campeonato paralelo à Fórmula 1.

Veja também:

linkFIA vai recorrer à Justiça contra a Fota e a Ferrari

linkEquipes da F-1 não podem ter direito a ditar regras, diz FIA

linkFota anuncia a criação de uma competição paralela à F-1

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

"A Ferrari não tem intenção de comentar o comunicado divulgado hoje pela FIA, mas deseja dizer que, em 15 de junho, solicitou uma audiência para proteger seus direitos contratuais na polêmica disputa com a federação, que inclui a aplicação do novo regulamento e o direito de veto", explicou a escuderia.

A FIA informou nesta sexta-feira que iniciará ações legais "sem demora" contra a Associação de Escuderias da Fórmula 1 (Fota) e a escuderia Ferrari pela ameaça de romper com o organismo e criar um campeonato próprio.

"Os advogados da FIA examinaram a ameaça da Fota de iniciar um novo campeonato. As ações da associação como um todo e da Ferrari em particular representam uma série de violações legais que afetam as relações contratuais", disse a federação.

A acusação foi divulgada em nota pouco depois das duas primeiras sessões de treinos livres para o Grande Prêmio da Grã-Bretanha, no circuito de Silverstone.

A escuderia italiana tem contrato de permanência até 2012. "Os preparativos para o Mundial de 2010 continuam, embora a publicação da lista final de inscritos (que seria feita amanhã) estará suspensa enquanto a FIA defender seus direitos legais", comentou.

Na noite de quinta, a Associação de Escuderias de Fórmula 1 (Fota) anunciou a ruptura com a FIA e o inglês Bernie Ecclestone, detentor dos direitos comerciais do campeonato.

A Fota, que reúne oito das dez escuderias do atual campeonato - Ferrari, McLaren, Renault, BMW-Sauber, Toyota, Brawn, Red Bull e Toro Rosso -, afirma em seu comunicado que os times declinam "alterar as condições originais de inscrição para o Mundial de 2010".

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIAFotaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.