Ferrari nega saída de Barrichello

O diretor esportivo da Ferrari e principal responsável pela contratação de Rubens Barrichello, em 1999, o francês Jean Todt, afirmou hoje em Maranello, sede do time italiano, que a "Ferrari está contente com seus pilotos e, no momento, não está conversando com ninguém." A resposta do dirigente ao repórter da Rádio e Televisão Italiana (RAI) tinha o endereço certo: desmentir os rumores de que Rubinho não continuará na Ferrari em 2002. Na Itália, porém, a imprensa do país vê a história de outra forma.Numa entrevista que foi ao ar à noite na TV italiana, Todt até elogiou Rubinho: "Sua performance nesta temporada tem sido ótima", disse. "Na última corrida ele só não chegou ao pódio por causa de um problema com o carro." O diretor esportivo lembrou ainda que Rubinho tem sido regular ao somar pontos para a equipe. Amanhã, ao meio dia, numa pausa dos treinos que faz em Fiorano, o piloto brasileiro responderá às mesmas perguntas para a RAI. O jornal La Reppublica publicou, na edição de ontem, que a Ferrari está tentando contratar Kimi Raikkonen, jovem piloto da Sauber, para o seu lugar.A ordem da equipe hoje era para Rubinho não conversar com os jornalistas. O assessor de imprensa da Ferrari, Claudio Berro, afirmou sobre os rumores que envolvem Rubinho: "Há tanta fantasia nisso tudo. Uma equipe de Fórmula 1 que está satisfeita com seus pilotos não tem necessidade de mudar para a temporada seguinte." Durante a disputa do GP do Brasil, Berro afirmou que todos os detalhes do contrato de Rubinho com a equipe, visando 2002, estão definidos e colocados no papel. "Só falta a Ferrari lhe dizer vamos ou não vamos renovar."Um dos mais experientes e bem informados jornalistas italianos, Pino Allieve, da Gazzetta dello Sport, jornal do grupo Fiat, como a Ferrari, não acredita que Rubinho permanecerá na equipe no ano que vem. "Penso que estão tentando convencer Peter Sauber (sócio da Sauber) liberar Kimi Raikkonen", diz. E as possibilidades de um acordo, se proceder mesmo a tentativa de substituir Rubinho pelo finlandês, são boas, já que a organização suíça compete com motor Ferrari. A definição do futuro de Rubinho não passa do GP da Alemanha, dia 29 de julho, já que a data máxima para a Ferrari exercer sua opção sobre o contrato do brasileiro termina em agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.