Ferrari planeja acelerar corte de gastos na Fórmula 1

A crise financeira mundial, que fez a Honda deixar a Fórmula 1, abriu os olhos de todas as equipes da categoria. A Ferrari, mais tradicional das escuderias, já admite acelerar os planos para reduzir seus gastos no Mundial."Esse é um processo que já começou nos últimos anos. Mas agora passará por uma aceleração", afirmou o diretor-esportivo da equipe, Stefano Domenicali, em entrevista ao diário italiano Corriere della Sera.O dirigente reiterou, contudo, que o corte orçamentário não deve comprometer princípios básicos do automobilismo. Em outubro, a Ferrari afirmou que deixaria a Fórmula 1 caso fosse aprovada a medida que aprova o uso de um motor padrão para todas as equipes."Na Fórmula 1, estamos na linha de frente do processo de renovação nas competições automobilísticas. E devemos continuar como uma competição esportiva e tecnológica", disse Domenicali, que usou uma metáfora para explicar o anúncio da Honda, feito na sexta-feira."Foi como um relâmpago em um céu azul", afirmou o italiano. Para ele, a saída da fabricante japonesa deu a todos na categoria uma dimensão da crise financeira mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.