Silvia Izquierdo/ AP
Silvia Izquierdo/ AP

Ferrari prevê adotar regras para evitar novos incidentes entre Vettel e Leclerc

Acidente entre os dois pilotos vai causar mudanças de comportamento na tradicional equipe italiana

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2019 | 19h27

Sebastian Vettel e Charles Leclerc jogaram no lixo, durante o GP do Brasil de Fórmula 1, o trabalho de mil funcionários, que consomem orçamento anual de R$ 1,2 bilhão. O acidente entre os dois pilotos da Ferrari na 66ª volta no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, quando estava em jogo o quarto lugar na prova, vai causar mudanças de comportamento na tradicional equipe italiana.

"Vamos analisar as imagens, mas não queremos fazer isso aqui no calor do momento. O toque foi muito leve, mas as consequências foram muito grandes. Estamos desapontados, assim como os pilotos. Tenho certeza disso. Estamos tristes, mas é uma situação que vai nos ajudar a entender como lidar com isso no futuro", disse o suíço Mattia Binotto, chefe da Ferrari.

O acidente aconteceu quando os dois disputavam acirradamente a quarta posição. O monegasco passou o alemão de forma sensacional, mas o tetracampeão não se conformou e tentou dar o troco na Reta Oposta. No meio da reta, Vettel tocou em Leclerc e quebrou a suspensão dianteira direita do carro do companheiro. O carro 5 teve o seu pneu traseiro esquerdo estourado. Os dois abandonaram metros à frente.

"Não tenho muito a falar. Para mim, foi muito claro. É uma pena perder os dois carros da equipe", disse Vettel, dando a entender que considera Leclerc culpado pelo acidente. “Era uma excelente corrida. Bloqueei a parte de dentro, mas sabia que ele (Vettel) estava ali. Acho que ele tentou me pressionar. É uma pena”, afirmou o monegasco. "Fico triste pelo time. Às vezes isso acontece. Temos que ver o vídeo. Tenho minha opinião, mas vamos ver. Isso não vai comprometer nosso relacionamento. Seguimos em frente."

Além de prejudicar a equipe financeiramente, pois os primeiros colocados recebem bonificações dos organizadores da prova, Vettel e Leclerc também se prejudicaram na disputa pelo terceiro lugar no campeonato. Com o abandono, a uma corrida para o final do campeonato, o monegasco fica com 249 pontos e foi superado por Max Verstappen, o vencedor da prova, que agora acumula 260 pontos. O alemão, com 230, poderá no máximo alcançar o quarto lugar. O último GP do ano será no dia 1º em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.