Silvia Izquierdo/ AP
Silvia Izquierdo/ AP

Ferrari prevê adotar regras para evitar novos incidentes entre Vettel e Leclerc

Acidente entre os dois pilotos vai causar mudanças de comportamento na tradicional equipe italiana

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2019 | 19h27

Sebastian Vettel e Charles Leclerc jogaram no lixo, durante o GP do Brasil de Fórmula 1, o trabalho de mil funcionários, que consomem orçamento anual de R$ 1,2 bilhão. O acidente entre os dois pilotos da Ferrari na 66ª volta no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, quando estava em jogo o quarto lugar na prova, vai causar mudanças de comportamento na tradicional equipe italiana.

"Vamos analisar as imagens, mas não queremos fazer isso aqui no calor do momento. O toque foi muito leve, mas as consequências foram muito grandes. Estamos desapontados, assim como os pilotos. Tenho certeza disso. Estamos tristes, mas é uma situação que vai nos ajudar a entender como lidar com isso no futuro", disse o suíço Mattia Binotto, chefe da Ferrari.

O acidente aconteceu quando os dois disputavam acirradamente a quarta posição. O monegasco passou o alemão de forma sensacional, mas o tetracampeão não se conformou e tentou dar o troco na Reta Oposta. No meio da reta, Vettel tocou em Leclerc e quebrou a suspensão dianteira direita do carro do companheiro. O carro 5 teve o seu pneu traseiro esquerdo estourado. Os dois abandonaram metros à frente.

"Não tenho muito a falar. Para mim, foi muito claro. É uma pena perder os dois carros da equipe", disse Vettel, dando a entender que considera Leclerc culpado pelo acidente. “Era uma excelente corrida. Bloqueei a parte de dentro, mas sabia que ele (Vettel) estava ali. Acho que ele tentou me pressionar. É uma pena”, afirmou o monegasco. "Fico triste pelo time. Às vezes isso acontece. Temos que ver o vídeo. Tenho minha opinião, mas vamos ver. Isso não vai comprometer nosso relacionamento. Seguimos em frente."

Além de prejudicar a equipe financeiramente, pois os primeiros colocados recebem bonificações dos organizadores da prova, Vettel e Leclerc também se prejudicaram na disputa pelo terceiro lugar no campeonato. Com o abandono, a uma corrida para o final do campeonato, o monegasco fica com 249 pontos e foi superado por Max Verstappen, o vencedor da prova, que agora acumula 260 pontos. O alemão, com 230, poderá no máximo alcançar o quarto lugar. O último GP do ano será no dia 1º em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.