Ferrari promete trabalho para bater Red Bull em 2014

A Ferrari sabe que precisará de muito trabalho para interromper a hegemonia de Sebastian Vettel e da Red Bull na Fórmula 1, que conquistaram no último domingo o tetracampeonato dos Mundiais de Pilotos e Construtores, respectivamente. Por isso, Stefano Domenicali, chefe da equipe italiana, destacou que o trabalho das próximas semanas será fundamental para voltar a dominar categoria.

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 14h52

"São semanas cruciais que temos pela frente até o fim do ano, porque o trabalho que estamos fazendo na preparação para 2014 é vital se quisermos ser a equipe que vai acabar com esse domínio da Red Bull, assim como nós e Fernando foram os seus principais rivais ao longo das últimas quatro temporadas", afirmou o dirigente.

Neste ano, Alonso foi o principal concorrente de Vettel na luta pelo título mundial, mas não conseguiu impedir o impressionante domínio do alemão, que venceu as últimas seis corridas. E Domenicali admitiu que a responsabilidade do espanhol não ter mais chances de ser campeão é toda da Ferrari, que não conseguiu lhe dar um carro competitivo.

"Este ano, não fomos capazes de dar aos nossos pilotos um carro bom o suficiente para brigar com Vettel em igualdade de condições, exceto pelo início da temporada. Graças a Fernando e seu talento incrível, conseguimos preocupar o campeão mundial mais do que os outros, mas, infelizmente os nossos esforços não foram suficientes para lutar até o fim. Agora, é importante tentar terminar esta temporada da melhor forma possível", disse.

Apesar dos títulos já estarem definidos, a Ferrari ainda tem objetivos para o restante da temporada, pois Alonso ocupa o segundo lugar no Mundial de Pilotos, enquanto a equipe está na terceira posição no Mundial de Construtores. E a escuderia buscará os vice-campeonatos nas últimas três provas da temporada, a começar pelo GP de Abu Dabi no próximo fim de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariStefano Domenicali

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.