Ferrari revela atraso no desenvolvimento do Kers

A Ferrari admitiu que está atrasada no desenvolvimento do Kers (sistema de recuperação de energia cinética que faz com que os resíduos gerados pela energia do carro nas frenagens seja convertida em energia adicional) para 2009 e revelou que os custos tem excedido suas expectativas. A equipe está testando carros com e sem o novo sistema.Veja também: Ferrari diz que F-1 perderia 5 equipes com motor padrão Montezemolo diz que não trocaria Massa por Hamilton"É um grande desafio", admitiram Aldo Costa, diretor técnico da Ferrari, Gilles Simon, diretor de motores e da eletrônica, e Nikolas Tombazis, diretor de planejamento. "Os custos diminuíram no que diz respeito ao motor e aos componentes eletroeletrônicos, mas gastamos com o Kers muito mais do que havíamos planejado". "Estamos trabalhando muito sobre o sistema de valorização energética. Estamos um pouco atrás na nossa agenda, mas nossa meta é estar pronto para trabalhar com um Kers para a primeira corrida, que será realizada na Austrália. Enquanto isso estamos também testando o carro sem Kers."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.