Srdjan Suki/EFE
Srdjan Suki/EFE

Ferrari se antecipa aos rivais e anuncia data de lançamento do novo carro

Equipe da Fórmula 1 vai adotar estratégia diferente em 2020 para poder fazer mais testes de aerodinâmica

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2019 | 09h44

A Ferrari se antecipou aos concorrentes e anunciou nesta quinta-feira a data do lançamento do seu carro para a próxima temporada da Fórmula 1. O modelo 2020 do time italiano será apresentado em 11 de fevereiro, oito dias antes do início da primeira bateria de testes da pré-temporada. Com a decisão, a Ferrari vai lançar seu carro mais cedo em comparação a este ano.

"Vamos fazer o lançamento mais cedo. Acho que será o mais cedo de todos. A razão para anteciparmos é que devemos fazer alguns testes de aerodinâmica antes de irmos para Barcelona (local dos testes)", declarou Mattia Binotto, chefe da equipe italiana. Nesta temporada, a Ferrari ficou em segundo lugar na briga do Mundial de Construtores, atrás da Mercedes. 

O dirigente evitou dar dicas sobre as novidades do carro, mas indicou que a Ferrari vai adotar nova estratégia em 2020, dando mais atenção à aerodinâmica do que à unidade de potência. Em 2019, o time italiano tinha o motor mais potente, porém pecava na pressão aerodinâmica. A Mercedes se destacou deste quesito. "Não esperamos ser tão rápidos como fomos nas retas neste ano. Nosso carro tem o objetivo de ter maior pressão aerodinâmica e, por consequência, vamos trabalhar mais no arrasto", explicou o italiano, que descartou qualquer favoritismo da Ferrari para 2020.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Não tivemos o melhor carro em 2019. Então, não podemos ser os favoritos em 2020. Nós seremos os desafiantes
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Mattia Binotto, chefe da Ferrari

"Não tivemos o melhor carro em 2019. Então, não podemos ser os favoritos em 2020. Aqueles que foram campeões neste ano, aqueles que venceram os últimos campeonatos colocaram o sarrafo lá em cima e têm o carro mais rápido no fim da temporada. Nós seremos os desafiantes", declarou.

Em 2020, as escuderias terão menos tempo na pista para os testes da pré-temporada, com duas baterias de três dias cada - antes, eram quatro dias. A primeira sequência será entre 19 e 21 de fevereiro, e a segunda, entre os dias 26 e 28 do mesmo mês. A temporada começará com o GP da Austrália, no dia 15 de março. Mais uma vez, não haverá corredor brasileiro nas pistas.

Neste ano, a Ferrari fez uma temporada irregular, com fracas performances na primeira metade da competição e bom desempenho de Charles Leclerc na segunda parte do ano. Foram três vitórias do time italiano, sendo duas delas com o piloto de Mônaco. A outra foi obtida pelo alemão Sebastian Vettel. Leclerc se destacou ainda ao obter o maior número de poles position de 2019: sete. Sua forma arrojada de pilotar dá muita esperança aos ferraristas.

Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoFerrari EscuderiaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.