Ferrari usa novo modelo em Barcelona

A Ferrari oficializou sexta-feira que irádisputar o GP da Espanha, domingo em Barcelona, com seu novocarro, o modelo F2003-GA. Será o fim das belas corridas destatemporada? O drama da Fórmula 1 ano passado começou depois de aequipe italiana estrear o fantástico F2002, em Interlagos. Até ofim do campeonato não houve mais quase nenhum belo pega: MichaelSchumacher ganhou tudo. O risco de a Ferrari se impor novamente,agora com o F2003-GA existe, mas é bem menor que no últimoMundial. O alemão e Rubens Barrichello podem até vencer a corrida noCircuito da Catalunha, domingo. É um resultado esperado. Mas hádiferenças grandes entre a realidade do campeonato de 2002 e oatual e que poderão muito bem levar a Ferrari a não arrasar seusadversários com o novo carro como fez na temporada passada. Nostestes realizados com o F2003-GA em Fiorano, Mugello, Ímola eBarcelona o novo modelo mostrou-se sempre mais veloz que o F2002 mas apenas um pouco mais rápido. Já o F2002 estabeleceurecordes por onde passou e com margens grandes para seuantecessor. Em 2001, por exemplo, Schumacher largou em quarto no GP de SanMarino, com 1min23s593, e Rubinho em sexto, 1min23s786. Anopassado, quando pela primeira vez os dois pilotos puderam contarcom o F2002, os resultados disseram por si sós para confirmar asqualidades do carro. Schumacher largou na pole position, com 1min21s091, e Rubinho,em segundo, 1min21s155. O alemão foi 2s502 e o companheiro,2s631 mais rápido em relação ao ano anterior. Mais de doissegundos e meio melhor de um conjunto carro-pneu para o outro.Em nenhum dos ensaios com o F2003-GA as diferenças para o F2002foram tão significativas. Há outro aspecto dessa equação bastante importante: em 2002,Williams, McLaren e Renault desconheciam que a nova Ferrariseria tão superior à de 2001. E a sua mobilização einvestimentos para o campeonato foram bem menores do que de 2002para cá, depois de descobrirem quem enfrentarão. Em outraspalavras, estão mais bem preparadas. Ficou claro isso nas quatroprovas disputadas até agora. E a McLaren nem estreou ainda seunovo modelo MP4/18, concebido para as características dos pneusMichelin, como fez a Ferrari com os Bridgestone. Acrescente-se aisso a própria evolução da Michelin, que reduziu a diferença quea separou da Bridgestone em muitas etapas do último Mundial. Em resumo: Schumacher e Barrichello vão ter a partir desexta-feira, no primeiro treino do GP da Espanha, um carro maisrápido do que vinham utilizando. Seria surpreendente se, derepente, o F2003-GA mostrar-se muito superior ao MP4/17D daMcLaren, FW25 da Williams ou R203 da Renault, seus adversáriosmais diretos. Os pilotos da Ferrari apenas aumentaram suachances de vencer, mas numa proporção inferior que com o F2002.O campeonato que começou tão bem não deverá perder totalmentesua graça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.