FIA anuncia série de mudanças para a Fórmula 1

Entidade permite alteração na parte aerodinâmica dos carros e exige que a balança registre, no mínimo, 640 quilos a partir de 2011

AE, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 12h23

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta quarta-feira uma série de mudanças para a Fórmula 1 a serem colocadas em prática a partir de 2011. Entre elas, está a desclassificação automática da prova do piloto que, na primeira sessão qualificatória do treino oficial para a definição do grid de largada, alcançar um tempo 7% superior à marca do pole position.

Por exemplo, supondo que o líder da sessão oficial faça a volta em 1min40s, o tempo de corte será 1min44s2. Quem fizer uma marca superior não poderá participar da corrida de domingo. Entretanto, a entidade responsável pelo automobilismo mundial poderá abrir exceções para circunstâncias especiais.

Uma outra modificação será a alteração no valor da soma do peso do carro e do piloto. A partir de 2011, para estar em uma situação regularizada, é preciso que a balança registre no mínimo 640 quilos em vez dos 620 exigidos atualmente.

A FIA também se preocupou em deixar a categoria mais competitiva e, para estimular mais ultrapassagens em uma corrida, permitiu modificações na parte aerodinâmica dos carros. A partir de 2011, o piloto poderá ajustar, do seu cockpit, a asa traseira, desde que seja autorizado pelo sistema eletrônico do seu monoposto.

Algumas normas terão efeitos imediatos. Para evitar qualquer confusão na interpretação da regra como aconteceu em Mônaco, quando o alemão Michael Schumacher ultrapassou Fernando Alonso na última volta da corrida, logo após o safety car sair da pista, a FIA enfatizou que esta manobra continuará sendo considerada irregular.

O documento divulgado pela entidade também afirma que não é legal um carro ser rebocado para os boxes por falta de combustível, após a realização de um treino oficial. No GP do Canadá, isso ocorreu com o inglês Lewis Hamilton. Entretanto, a FIA não estipulou qual a penalidade que o piloto sofrerá caso cometa esta infração.

Além dessas mudanças, também foi divulgado que, com a saída da Bridgestone ao final desta temporada, a Pirelli será a fornecedora exclusiva de pneus para os próximos três anos.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórumla 1FIAregulamento2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.