FIA aprova treinos livres às sextas

A Federação Internacional de Automobilismo anunciou nesta segunda-feira que as corridas de Fórmula 1 terão mesmo duas horas de treinos livres na sexta-feira. A medida tinha sido aprovada pelo Conselho Mundial da FIA, mas dependia da aprovação de ao menos três equipes, por exigência da própria entidade.O aspecto econômico é a principal motivação da mudança. Os treinos particulares durante a temporada, de março a outubro, são caros demais para algumas equipes, que com o novo sistema poderão não só testar seus carros na antevéspera das corridas como ainda obter uma injeção extra de capital, vendendo espaço publicitário.A FIA não informou as equipes que apoiaram a mudança. Mas Minardi e Jordan, duas escuderias com dificuldades financeiras, já haviam se manifestado a favor. As três grandes (Ferrari, McLaren e Williams) não se manifestaram. A Toyota não tem problemas de caixa, pelo menos por enquanto, e deveria se satisfazer com os treinos particulares para desenvolver o carro competitivo que deseja para ganhar corridas. E a Sauber divulgou nesta segunda-feira um comunicado informando que continuará realizando testes por conta própria. Sobram assim Jaguar, Renault (ambas equipes oficiais de fábrica) e BAR.?Não foi uma decisão fácil, mas não houve dúvida no fim?, disse Peter Sauber. ?Estamos construindo um túnel de vento ultramoderno, que é uma estratégia de longo prazo. Nossa decisão de seguir com os testes livres, em vez de ficar limitados a dez dias por ano, aponta na mesma direção.?As escuderias que optarem por usar a sessão de sexta-feira só poderão realizar treinos particulares durante dez dias ao ano, enquanto as demais continuarão tendo liberdade total. Mas na sexta-feira estas só começarão as atividades na nova sessão de classificação, outra novidade para a próxima temporada.A decisão sobre esta mudança era esperada ansiosamente porque deve desbloquear o mercado de pilotos. A Minardi, por exemplo, já anunciou para esta terça-feira uma entrevista coletiva na qual provavelmente anunciará o inglês Justin Wilson (24 anos e campeão da F-3000 em 2001) como um de seus pilotos para 2003 ? faltaria escolher o segundo. Na mesma situação está a Jordan, que já acertou com o italiano Giancarlo Fisichella mas ainda não confirmou o japonês Takuma Sato como segundo piloto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.