FIA designa advogado para investigar escândalo de Mosley

Presidente da entidade participará de uma reunião extraordinária em que será decido seu futuro

EFE

06 de maio de 2008 | 10h12

A Federação Internacional de Automobilismo(FIA) anunciou nesta terça-feira que designou um prestigioso advogado para investigar o escândalo sexual do presidente da entidade, Max Mosley. Mosley teria se envolvido com prostitutas, em uma orgia de temática nazista.  Em comunicado, a FIA afirmou que Anthony Scrivener, famoso jurista britânico, foi escolhido como "analista independente para realizar uma análise completa" das provas disponíveis sobre o escândalo no qual o presidente da entidade se envolveu.  O presidente da FIA, de 68 anos, que resistiu a vários pedidos para que renunciasse, participará em 3 de junho, de uma reunião extraordinária da assembléia geral da direção da instituição, na qual seu cargo será submetido a um voto de confiança.  Nesta reunião, a FIA contará com as conclusões de Anthony Scrivener sobre o caso.  

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Max Mosley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.