FIA diz que África não terá Fórmula 1 tão cedo

A Fórmula 1 tem se expandido nos últimos anos para novos mercados, com provas em Abu Dabi, Cingapura, Coreia do Sul e Rússia. Mas, segundo a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), a África terá que esperar um pouco mais para receber uma corrida da categoria.

AE-AP, Agência Estado

15 de outubro de 2010 | 17h01

Em julho, durante a exposição mundial da África do Sul com a Copa, Bernie Ecclestone, o promotor do campeonato da Fórmula 1, disse que uma corrida sul-africana poderia acontecer num prazo de três anos. Mas o presidente da FIA, Jean Todt, descartou essa tese nesta sexta-feira.

"No momento, existem apenas rumores sobre o interesse de alguns países da África em organizar uma corrida de Fórmula 1, mas não vejo oportunidades para isso acontecer nos próximos três a cinco anos", afirmou Todt, durante um evento em Nairóbi, no Quênia.

Segundo o presidente da FIA, os países africanos deveriam pensar em receber etapas do Campeonato Mundial de Rali. "A África é um palco fantástico para as provas off-road", afirmou Todt. "Estamos conversando com promotores sobre essa possibilidade."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.