Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Yannis Behrakis/Reuters - 12/3/2010
Yannis Behrakis/Reuters - 12/3/2010

FIA e Ecclestone garantem realização do GP do Bahrein

Clima conturbado no local provoca incertezas sobre a viabilidade da corrida em 2012

AE, Agência Estado

15 de fevereiro de 2012 | 13h03

LONDRES - O GP do Bahrein será realizado normalmente em abril, apesar do problemas na ilha do Golfo, que enfrenta protestos antigovernamentais desde o ano passado, garantiram Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1, e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Pelo menos 40 pessoas morreram durante esse período e a polícia usou gás lacrimogêneo contra manifestantes na terça-feira para evitar grandes protestos.

O clima conturbado provoca incertezas sobre a realização da corrida em 2012. No ano passado, o GP do Bahrein foi cancelado por questões de segurança. A FIA, porém, declarou que a prova será realizada no dia 22 de abril, como planejado. "A FIA, como muitos na comunidade diplomática do reino, acredita que a realização de um GP seria benéfico para as dificuldades que Bahrein está enfrentando", disse o órgão nesta quarta-feira.

"A FIA não está em posição de influenciar os assuntos políticos em um Estado soberano como o Bahrein e só podemos desejar uma solução pacífica a longo prazo. Uma série de reformas foram feitas, outros estão passando pelo legislativo. Nós cordialmente saudamos isso, assim como a comunidade esportiva do automobilismo que representamos".

Ecclestone minimizou os protestos de terça-feira, quando foi completado um ano de manifestações, ao declarar que apenas "alguns garotos correram contra a polícia". "Eu não acho que seja nada de grave", declarou ao jornal inglês The Guardian. "Isto não muda a nossa posição", acrescentou. "Se as pessoas do Bahrein (do governo) disserem: ''Olha Bernie, não seria bom você vir até aqui'', então eu pensaria mais uma vez. Isso é o que eles disseram no ano passado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.