FIA e equipes fecham acordo para reduzir custos na F-1

Abalada pela crise econômica mundial, que já provocou a saída da Honda, a Fórmula 1 busca fórmulas para tentar sobreviver. Nesta quarta-feira, após reunião em Mônaco, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) divulgou acordo com a Associação das Equipes (FOTA) para redução de custos na categoria já a partir da próxima temporada.Os detalhes do acordo não foram revelados, pois ainda precisam ser aprovados pelo Conselho da FIA, o que deve acontecer na sexta-feira. Mas o presidente da entidade, Max Mosley, festejou o resultado da reunião desta quarta-feira com a FOTA. "Estou satisfeito", afirmou o dirigente.Segundo o comunicado da FIA, o encontro desta quarta foi o que "teve maior sucesso" na história recente da categoria. "A união das equipes foi fundamental para atingir os objetivos para uma nova Fórmula 1", disse Luca di Montezemolo, que é presidente da FOTA e da Ferrari.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.