Christophe Archaumbault / AFP
Christophe Archaumbault / AFP

FIA inaugura Hall da Fama do automobilismo e homenageia campeões da F-1

Prost, Vettel e Damon Hill foram alguns dos pilotos condecorados na cerimônia

Estadão Conteúdo

05 de dezembro de 2017 | 10h18

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) inaugurou na noite desta segunda-feira o Hall da Fama do Automobilismo, em Paris. A cerimônia, realizada na sede do Clube de Automobilismo da França, contou com a presença de nove campeões da Fórmula 1, que foram homenageados junto aos demais donos de títulos da categoria. Ayrton Senna foi representado pelo sobrinho Bruno Senna.

+ Kubica diz que manteve '90% de sua habilidade' para pilotar após acidente

+ Blog Conversa de Pista: Agora Dória condena kart em Interlagos

Dos campeões ainda na ativa estiveram no evento o alemão Sebastian Vettel, dono de quatro títulos, e o bicampeão espanhol Fernando Alonso. Campeão em 2016, o alemão Nico Rosberg também compareceu. A maior ausência foi a do inglês Lewis Hamilton, dono do título deste ano. Ele foi uma das baixas da cerimônia porque participou de um evento de moda, em Londres.

Outros campeões presentes foram o francês Alain Prost, os britânicos Jackie Stewart, Nigel Mansell e Damon Hill, o norte-americano Mario Andretti, e o canadense Jacques Villeneuve. Enquanto Bruno Senna representou o tio tricampeão, a empresária Sabine Kehm representou o alemão Michael Schumacher, que segue em situação clínica desconhecida após o grave acidente de esqui sofrido no fim de 2013.

"Todos sabemos que Michael deveria estar aqui e tenho total certeza de que ele adoraria estar aqui. Ele sempre teve grande respeito por todos neste ambiente e ele estaria muito honrado de participar. O que fez de Michael tão especial, tão bem-sucedido, assim como aconteceu com todos nesta sale, foi o amor e a paixão pelo esporte", declarou Sabine.

Na cerimônia de gala, a FIA incluiu no Hall da Fama todos os 33 campeões da história da Fórmula 1, a começar pelo primeiro campeão da categoria, o italiano Giuseppe Farina, em 1950. Além de Ayrton Senna, foram incluídos também Emerson Fittipaldi, dono de dois títulos, e Nelson Piquet.

No evento, a FIA exibiu objetos e carros emblemáticos da história da Fórmula 1, como capacetes e carros. Do Brasil, foram expostos o famoso capacete amarelo de Senna e o modelo MP4/5 da McLaren pilotado pelo brasileiro.

Outros carros que apareceram no evento foram a Renault R25 por Alonso em 2005, o Alfa Romeo 158 de Nino Farina, a Ferrari 156 de Phil Hill, a Lotus Climax 25 de Jim Clark e a Ferrari F1-2000 de Schumacher.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.