FIA multa Ferrari e leva polêmica ao Conselho Mundial

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou neste domingo que decidiu multar a Ferrari em US$ 100 mil por ter ordenado o brasileiro Felipe Massa a ceder a liderança do GP da Alemanha, no circuito de Hockenheim, ao espanhol Fernando Alonso. As ordens de equipe são proibidas na Fórmula 1 e a escuderia italiana violou essa regra.

AE, Agência Estado

25 de julho de 2010 | 13h48

A entidade, porém, descartou alterar o resultado da prova. No entanto, através de nota oficial, a FIA revelou que o caso envolvendo Ferrari, Massa e Alonso será avaliado pelo Conselho Mundial. A data do julgamento, porém, ainda não foi definida pela federação.

De acordo com o regulamento da FIA, a Ferrari violou o artigo 39.1. "Ordens de times que interfiram no resultado de uma corrida são proibidas". As ordens de equipe foram proibidas na Fórmula 1 depois do GP da Áustria de 2002, quando Rubens Barrichello cedeu a liderança para Michael Schumacher na volta final. Na época, os dois pilotos estavam na Ferrari.

O GP da Alemanha foi vencido por Alonso, que ultrapassou Massa após comunicação, via rádio, de Rob Smedley, engenheiro de provas do brasileiro. "Fernando é mais rápido do que você. Você entendeu a mensagem?". Na volta seguinte, Massa reduziu a velocidade do seu carro e cedeu a liderança para o espanhol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.