FIA pode "devolver" vitória a Rubinho

A respeitada revista semanal alemã Auto, Motor und Sport publicou na edição desta quarta-feira que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) vai tirar de Michael Schumacher a vitória obtida no controvertido GP da Áustria. Como valerá a classificação da penúltima volta, Rubens Barrichello, seu companheiro na Ferrari, será declarado vencedor e Schumacher ficará em segundo. Na corrida, Rubinho brecou a poucos metros da linha de chegada para que o alemão fosse o primeiro a receber a bandeirada. A assessora de Imprensa de Schumacher, Sabine Kehm, comentou. ?Não podemos nos pronunciar a respeito de todos os rumores que surgem.? Citando fontes da própria FIA, a revista, que não costuma errar, divulga que essa será a decisão dos 23 membros do Conselho Mundial da entidade, que devem se reunir no dia 26, em Paris. Schumacher, Barrichello e o diretor-esportivo da Ferrari, o francês Jean Todt, que ordenou a mudança de posição, deverão prestar esclarecimentos ao conselho. Se Schumacher for mesmo punido, Barrichello terá conquistado sua segunda vitória na Fórmula 1. Para o campeonato, a diferença será pequena, mas a Fórmula 1 sairá do episódio fortalecida. Fosse hoje o julgamento, Schumacher ficaria com 66 pontos em vez dos atuais 70. A posição de Barrichello também não se alteraria. Ele somaria 20 pontos em vez de 16 e permaneceria em quinto lugar no Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.