FIA pode obrigar trocas de pneus

Logo depois de regressar aos boxes, domingo em Nurburgring, Kimi Raikkonen, da McLaren, disse que a FIA tinha de esclarecer a regra dos pneus. Ao iniciar a última volta do GP da Europa, a suspensão dianteira direita do seu carro "explodiu", por causa do mesmo pneu ter-se achatado quando o finlandês precisou frear forte e travar as rodas para ultrapassar Jacques Villeneuve, da Sauber. Nesta quinta-feira, a FIA distribuiu nota informando que pode passar a obrigar os pilotos pararem no box para a substituição de um pneu com problemas, como foi o caso de Raikkonen, na Alemanha.De acordo com a assessoria do presidente da FIA, Max Mosley, a troca de um pneu capaz de comprometer a segurança da competição é permitida pelo regulamento. Se Raikkonen tivesse entrado para box a fim de substituir o pneu dianteiro direito não seria punido. "A administração do consumo dos pneus é parte da estratégia das equipes, depende também da habilidade do piloto", disse o assessor. Para os críticos da obrigação de usar um único jogo de pneus para a classificação e a corrida, como este ano, a resposta veio do próprio Mosley: "Eles não têm razão porque historicamente quase sempre se utilizou um único jogo de pneus nas corridas de Fórmula 1." Já no GP do Canadá, dia 12, no circuito Gilles Villeneuve, o diretor de prova, Charlie Whiting, terá a prerrogativa de expor a bandeira preta com um círculo laranja ao piloto que tiver algum pneu em estado crítico durante a prova. Isso o obrigará a entrar no box para sua troca. A FIA sabe que se depender do piloto e da equipe eles vão até o pneu explodir ou o carro apresentar algum problema que o impeça de prosseguir da competição, como com Raikkonen. Até mesmo responsáveis de outros times, a exemplo de Sam Michael, diretor-técnico da Williams, comentou que tomaria a mesma decisão da McLaren, ou seja, manter Raikkonen na pista. Mosley lembrou que é preciso estar atento com a segurança não só dos pilotos mas dos espectadores também.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.